O obstáculo no caminho de Humberto Martins ao Supremo

Diego Escosteguy
Publicada em 04/03/2021 às 11:13
Foto: Folhapress

Após a revelação do Bastidor de que Humberto Martins se firmou como favorito à próxima vaga no Supremo, ministros do tribunal expressaram desconforto e irritação com a possibilidade concreta de que o presidente do STJ entre na corte.

Sabia-se que Martins concorria à vaga a ser aberta com a aposentadoria do ministro Marco Aurélio Mello, em julho. Desconhecia-se, porém, a afinidade crescente entre ele e o senador Flávio Bolsonaro.

Ao menos dois ministros do Supremo não gostaram da possível indicação de Martins. Julgam que ele não tem perfil para compor a corte - ainda estão sob o impacto da nomeação de Kassio ao lugar de Celso de Mello.

A família Bolsonaro confia em Humberto Martins e quer que ele seja o próximo ministro do Supremo. A preocupação de Flávio Bolsonaro e de Frederick Wassef é assegurar que, uma vez indicado, Martins seja efetivamente nomeado.

Hoje, só há uma maneira de concorrentes à vaga impedirem Martins: convencer a família Bolsonaro que o presidente do STJ seria rejeitado por ministros do Supremo e pela opinião pública a ponto de inviabilizar a nomeação.

Após a indicação exitosa de Kassio, esse tipo de argumento tornou-se mais difícil.