Alcolumbre diz que "turbulência política" atrasa sabatina de André Mendonça

Publicada em 07/10/2021 às 11:09
Foto: Futura Press/Folhapress

Davi Alcolumbre, via a advocacia do Senado, disse ontem (6) a Ricardo Lewandowski que ainda não pautou a sabatina de André Mendonça na CCJ porque a "turbulência política" tem atrapalhado o "amadurecimento político que permita a galvanização das opiniões" dos senadores.

Os senadores Jorge Kajuru e Alessandro Vieira apresentaram um pedido em 16 de setembro para que o STF obrigasse Alcolumbre a pautar a sabatina do indicado por Jair Bolsonaro para a vaga deixada por Marco Aurélio no STF em julho deste ano. Mas, como já mostrou o Bastidor, o presidente da CCJ não tem pressa para isso e quer ganhar mais capital político com a demora.

Alcolumbre disse ainda ao STF que eventual obstrução à indicação "é instrumento político legítimo na atividade parlamentar e constitui importante mecanismo de negociação de consensos".

"O poder de pauta vem sendo exercido a contento para deliberar sobre matérias urgentes e inadiáveis, conforme a ordem prioritária estabelecida pela Presidência da CCJ, atenta às necessidades sociais", complementou a advocacia do Senado.

Cada vez mais a situação de Mendonça vai se complicando. Apesar de ainda ter apoio entre evangélicos, o ex-AGU e ex-ministro da Justiça sofre cada vez que Jair Bolsonaro ou o pastor Silas Malafaia atacam a política e o STF.