Quem contou?

Redação
Publicada em 26/02/2024 às 12:07
Planta da Eldorado Celulose em Três Lagoas (MS) Foto: Reprodução/YouTube

A Paper Excellence quer saber do Comitê de Decisão Regional do Incra do Mato Grosso do Sul quem vazou à imprensa decisão do colegiado que negou à empresa a posse de uma planta de celulose localizada em Três Lagoas. O empreendimento foi adquirido pela companhia da família Widjajas junto com o controle da Eldorado Celulose.

Segundo a multinacional, uma resolução da reunião do Comitê foi vazada antes mesmo de seus advogados serem notificados da decisão. Na quinta-feira (22), o grupo do Incra decidiu que, apesar de ter comprado a planta, a companhia asiática não pode tomar posse do bem, pois a operarão não foi avalizada pelo Congresso e pela autarquia, conforme prevê a lei.

O processo contra a Paper, por conta da compra da planta em Três Lagoas, foi instaurado a partir de uma denúncia anônima. A empresa afirma que ficou sabendo da decisão do colegiado do Incra pela imprensa, que procurou a companhia para comentar o assunto. 

A Paper também questiona o comitê pela proibição à presença de seus advogados durante a reunião onde foi tomada a decisão contrária aos interesses da multinacional. "A companhia vinha tentando desde o dia 7 de fevereiro obter autorização formal da Superintendência do Incra para acompanhar a apreciação do pedido de reconsideração por parte do Comitê liderado pelo próprio Superintendente. Porém, os pedidos feitos pela empresa foram ignorados", afirmou a companhia. 

O caso Eldorado

A compra da Eldorado Celulose é discutida na Justiça após discordâncias entre a Paper e a J&F, dos irmãos Joesley e Wesley Batista. Eles venderam 49,5% de participação na Eldorado Celulose para Paper por R$ 3,7 bilhões, em 2017, mas desistiram do negócio em seguida. Alegaram divergências contratuais, principalmente em questões relacionadas ao valor pago pelos asiáticos.

Uma arbitragem contratada para solucionar a disputa acabou se tornando mais um capítulo de uma guerra que agora envolve disputas em diversas instâncias do Judiciário, políticos, lobistas e imprensa. Um dos últimos atos dessa batalha foi uma decisão do ministro de Mauro Campbell,do Superior Tribunal de Justiça, em 23 de janeiro.

O ministro atendeu pedido da J&F e suspendeu julgamento sobre o caso Eldorado previsto para aquele mesmo dia, no Tribunal de Justiça de São Paulo. A corte analisaria recurso contra decisão que garantiu a venda da Eldorado à Paper.

TST colocou o presidente Lula em uma intrincada escolha para o novo ministro

Leia Mais

Manifestação em defesa de Jair Bolsonaro é - e será - comício do PL para eleição municipal

Leia Mais

Defesas de empreiteiras contam com prorrogação de prazo para renegociar acordos de leniência

Leia Mais

Bola com Dino

21/04/2024 às 13:44

Desembargadores afastados da funções pelo CNJ pedem que STF corrija erros de Luís Felipe Salomão.

Leia Mais

Governo volta a colocar Alexandre Padilha no centro do controle das emendas parlamentares

Leia Mais

Defesa de Bolsonaro é apenas uma justificativa para ato de pré-campanha eleitoral

Leia Mais

CCJ do Senado aprovou projeto que reintegra o quinquênio aos salários do Judiciário.

Leia Mais

Foi a votação que analisou a prisão de Brazão que fez o clima entre o governo e Lira esquentar

Leia Mais

A divisão no CNJ

16/04/2024 às 21:30

Votos dos conselheiros no caso Lava Jato espelham a cisão entre magistrados de carreira e advogados.

Leia Mais

Foi e voltou

16/04/2024 às 21:14

TRF3 reconduz presidente do conselho de Administração da Petrobras ao cargo após afastamento

Leia Mais

Ministro da CGU pode ser convocado a explicar relação do seu escritório de advocacia com a Novonor

Leia Mais

Salomão retirou Moro do procedimento que suspendeu a atuação de quatro magistrados federais.

Leia Mais

MP no CNJ e defesa de magistrados alegam não haver razão para corregedoria processar quarteto.

Leia Mais

Pacheco segura

16/04/2024 às 15:14

Senador atende ao governo e adia sessão do Congresso que vai analisar vetos de Lula

Leia Mais

Após demitir primo do presidente da Câmara, governo recorre ao deputado para escolher substituto.

Leia Mais