À espera da PF

Brenno Grillo
Publicada em 13/06/2024 às 17:49
Em dois meses, TJBA foi inspecionado pelo CNJ e teve duas desembargadoras denunciadas por corrupção. Foto: CNJ/Reprodução

O clima no Tribunal da Justiça da Bahia é o pior possível. Alguns desembargadores dão como certa uma visita da Polícia Federal à corte em breve. Os medo cresceu porque os últimos dois meses foram repletos de notícias ruins.

Na quarta-feira (5), o STJ recebeu mais uma denúncia relacionada à operação Faroeste, que investiga venda de sentenças e grilagem no sertão baiano. A Corte Especial tornou ré a desembargadora Ilona Márcia Reis e a manteve afastada das funções por mais 12 meses.

Ilona responde pelos crimes de associação criminosa, corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O Ministério Público Federal afirma que ela recebeu R$ 800 mil por decisões em três processos envolvendo imóveis no oeste baiano.

O relator do caso, ministro Og Fernandes, listou como prova a descoberta de decisões e votos em nome de Ilona Reis que sequer tinham sido proferidos. Os documentos foram encontrados com um advogado e um ex-servidor da corte baiana. 

O voto de Og para aceitar a denúncia também considerou relatórios do Coaf com movimentações bancárias atípicas feitas pela desembargadora e comprovantes de depósitos em dinheiro com valores fracionados em diversas contas. 

Em 17 de abril, os já denunciados Maria do Socorro Barreto Santiago (desembargadora), Sérgio Humberto de Quadros Sampaio (ex-juiz), Adailton Maturino dos Santos (empresário) e Geciane Souza Maturino dos Santos (empresária) tornaram-se réus mais uma vez no STJ.

São acusados de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Maria do Socorro também teve seu afastamento renovado até abril de 2025. Segundo o MPF, duas escrituras de imóveis foram fraudadas com anuência de decisões do então juiz Sérgio Sampaio e da desembargadora Ilona. Os pagamentos, continua a denúncia, foram feitos pelos empresários Adailton e Geciane, que usaram laranjas.

O recebimento da denúncia aconteceu cinco dias após Luís Felipe Salomão, corregedor Nacional de Justiça, encerrar uma inspeção no TJBA que quase se transformou em intervenção. A medida mais drástica só não foi adotada porque a diretoria do tribunal convenceu a corregedoria de que colocaria tudo em ordem.

Para além das investigações sobre venda de decisões, a corregedoria do Conselho Nacional de Justiça afirmou ter encontrado um cenário preocupante de desorganização administrativa, que atrapalha o atendimento.

Leia o que o Bastidor já publicou sobre a operação Faroeste:

De olho em enfrentar Lula em 2026, governador de Goiás espalha campanha que une segurança e negócios

Leia Mais

Fechem a torneira

19/07/2024 às 14:05

AGU pede ao STF suspensão do leilão da Sabesp por conflito de interesses e valor subestimado.

Leia Mais

Desempenho na segunda fase da venda das ações faz da privatização da estatal um sucesso

Leia Mais
Exclusivo

Um erro de 420 milhões

19/07/2024 às 06:00

Perda de prazo da PGFN dá à Dufry e ao advogado Sergio Bermudes precatório de quase meio bilhão.

Leia Mais

Defesa de Duque recorre ao ministro para evitar prisão por corrupção e lavagem na Petrobras.

Leia Mais

Por mim, libera

18/07/2024 às 19:50

Gonet diz que não é possível avaliar com calma a ação do PT contra a privatização da Sabesp.

Leia Mais

TSE muda de ideia e decide enviar observadores à eleição, o que evita um erro crasso do Brasil

Leia Mais

Expliquem-se

18/07/2024 às 09:07

Salomão pede que TJAL esclareça porque nomeou juízes já conhecidos na falência da Laginha.

Leia Mais

Alphabet foi condenada por concorrência desleal; Meta enfrenta ação bilionária por uso de dados.

Leia Mais

STF dá 24 horas para São Paulo justificar leilão da Sabesp; PT pediu liminar para suspender venda.

Leia Mais
Exclusivo

Gol da Alemanha

17/07/2024 às 19:09

Anac confirma que governo federal ressarcirá prejuízos da Fraport com o Aeroporto Salgado Filho.

Leia Mais

Juízes responsáveis pelo processo de falência da Usina Laginha decidiram que são aptos para o caso.

Leia Mais

Governo oculta dados de acordos da JBS e Marfrig com PGFN para renegociar dívidas com a União.

Leia Mais

Fraport fala que obras no aeroporto de Porto Alegre dependem de acordo com governo federal.


Leia Mais

Eduardo Braga quer alterar no Senado pontos da reforma tributária que foram acertados na Câmara

Leia Mais