Mandetta foi ameaçado por milícia quando mudou direção de hospital no Rio

Publicada em 17/06/2021 às 14:30
Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

O ex-governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, levou ontem aos senadores que integram a CPI da Pandemia mais um alerta sobre a influência da milícia nos hospitais federais do Estado. O ex-ministro Luiz Henrique Mandetta conheceu a dificuldade de enfrentar esse problema quando assumiu o ministério da Saúde.

Em fevereiro de 2019, a Polícia Federal investigou ameaças contra Mandetta depois de ele trocar a diretoria do Hospital-Geral de Bonsucesso. Um colaborador e amigo de Mandetta na Saúde, o médico Júlio Leão, declarou à imprensa na ocasião: “A Polícia Federal está trabalhando nesse processo. As milícias estavam comandando os hospitais federais. Ele [Mandetta] tira de letra essas ameaças”.

O senador Flávio Bolsonaro, em vez de apoiar as medidas adotadas pelo governo federal, reclamou nas redes sociais das mudanças promovidas por Mandetta. “Esclareço que não tenho nenhuma participação/responsabilidade na nomeação do Sr. Paulo Cotrim”, escreveu, acrescentando: “Ao contrário, se eu tivesse sido consultado diria para não nomeá-lo.” Logo depois, Cotrim, indicado por Mandetta para gerir o Hospital de Bonsucesso, foi exonerado do cargo.

Depois do episódio, o filho mais velho do presidente assumiu as indicações para a gestão dos hospitais federais no Rio. Em 2019, o médico Marcelo Muniz Lamberti foi escolhido pelo senador para chefiar o Departamento de Gestão Hospitalar, responsável por coordenar da administração dos hospitais federais no Estado.

O mesmo Lamberti agora ocupa, no Rio, a Superintendência do Ministério da Saúde no lugar de George Divério, demitido depois que a TV Globo apontou irregularidades em contratos.

Para um senador da CPI da Pandemia, o depoimento de Witzel à comissão, que contou com a presença do senador Flávio Bolsonaro, mostrou que há pistas para investigar os tentáculos das milícias na gestão da Saúde no Rio de Janeiro. Esse parlamentar admite que não há meios na CPI para esse desafio, mas deveria haver no Ministério Público e na Polícia Federal.

A entrada de Sergio Moro na disputa presidencial com dois dígitos nas pesquisas de intenção de voto preocupou pedetistas, que passaram a pressionar o presidente da legenda, Carlos Lupi, a formar uma aliança com o ex-presidente Lula.

Leia Mais

A principal avaliação do ex-governador Geraldo Alckmin para definir onde se filiar é se terá alianças que lhe garanta uma candidatura competitiva ao governo do estado de São Paulo.

Leia Mais

Ao lado de Arthur Lira, o presidente do Senado disse ao tribunal ser impossível identificar quais parlamentares patrocinaram cada uma das emendas RP9, que compõem o orçamento secreto. 

Leia Mais

Futuro presidente do União Brasil, resultado da fusão entre o PSL e o DEM, Luciano Bivar informou a ACM Neto e ao ex-ministro Luiz Henrique Mandetta seu desejo de disputar a Presidente da República pelo novo partido.

Leia Mais

Fernando Collor escapou do STF. A corte não terminou de julgar hoje as ações sobre o marco do saneamento e o caso em que o senador é acusado de receber propina para influenciar decisões da BR Distribuidora será julgado em data ainda indefinida.

Leia Mais

A 2ª Turma do STF pode decidir na próxima terça-feira (30) o destino da investigação do MPRJ contra Flávio Bolsonaro no caso das rachadinhas em seu gabinete quando estava na Alerj. A decisão sobre o caso no colegiado já foi adiada duas vezes: uma por Gilmar Mendes e outra por Kassio Nunes Marques.

Leia Mais

Um deputado da base aliada notou a diferença de tratamento dado nessa semana ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e ao presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto.

Leia Mais

A fé de Kassab

25/11/2021 às 15:31

Gilberto Kassab tem um ritual diário: garantir a interlocutores políticos que é real e genuína sua fé na candidatura de Rodrigo Pacheco à Presidência.

Leia Mais

A pré-candidatura de Simone Tebet à Presidência da República é um movimento dos chefes do MDB para fortalecer o partido nas negociações eleitorais de 2022.

Leia Mais

O TCU exigiu ontem (24) que União, governo de Mato Grosso e prefeitura de Cuiabá a se entendam em até 60 dias e decidam o destino do VLT (prometido para a Copa de 2014) que ligaria o aeroporto internacional, em Várzea Grande, à capital do estado. A obra iniciada em 2012 está parada há quase 7 anos sem previsão de solução.

Leia Mais

Arthur Lira e Rodrigo Pacheco voltaram a um nível de entendido desde a semana passada: o de que é preciso preservar ocultos os nomes de parlamentares beneficiados com as emendas secretas, as chamadas RP9.

Leia Mais

O julgamento das ações que discutem trechos do Marco Legal do Saneamento começa efetivamente, como a leitura do voto do relator, Luiz Fux. Fontes do setor privado ouvidas pelo Bastidor esperam uma vitória "de lavada" no STF.

Leia Mais

Empresários brasileiros não se preocupam com a proeminência cada vez maior que Xi Jinping tem tido no Partido Comunista Chinês. Fontes ligadas tanto ao setor privado brasileiro quanto ao governo chinês disseram ao Bastidor que a prioridade do empresariado é reforçar os laços comerciais.

Leia Mais

A determinação de Arthur Lira para aprovar brevemente a PEC que aumenta a idade de 65 para 70 anos a idade máxima de nomeação de juízes e ministros dos tribunais superiores é fruto de uma articulação para barrar o nome de André Mendonça.

Leia Mais

Frederick Wassef e o senador Flávio comemoram - houve até festa em estilo havaiano - desde o fim de semana: cumpriu-se a profecia do conselheiro da família Bolsonaro.

Leia Mais