CPI teme perda de interesse público se for prorrogada

Publicada em 09/06/2021 às 16:34
Foto: Futura Press/Folhapress

Senadores que integram a CPI da Pandemia discutem se é adequado prorrogar os trabalhos da comissão além dos três meses incialmente previstos que se encerram em 9 de agosto.

O receio de alguns parlamentares é com a perda de interesse do público na CPI se a vacinação avançar, o que deve reduzir o desgaste do presidente Jair Bolsonaro.

A avaliação que vem prevalecendo entre os integrantes da comissão é a de que o relatório de Renan Calheiros deve contar a história da gestão da crise sanitária no Brasil, mas estender os trabalhos até novembro pode ser arriscado.