Brasil arrisca perder 38 milhões de doses da vacina da Johnson & Johnson

Publicada em 24/02/2021 às 14:17
Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

Por inépcia do governo federal, o Brasil arrisca perder 38 milhões de doses da vacina da Johnson & Johnson em 2021, segundo documentos da empresa e do Ministério da Saúde. A JJ, assim como a Pfizer, tenta vender, em vão, seu imunizante à equipe de Eduardo Pazuello. Executivos não sabem por quanto tempo a empresa vai segurar a proposta atual.

Hoje, a FDA (contraparte da Anvisa nos Estados Unidos) anunciou que considera segura e eficaz a vacina da JJ. Deve aprovar o uso emergencial no fim de semana.

A empresa prepara pedido de uso emergencial junto à Anvisa para março, conforme antecipado pelo Bastidor. O Ministério da Saúde diz "desejar" a vacina, mas se recusa a fechar a compra. Após meses de inação, passou a decisão ao Planalto.