Ligação suspeita

Alisson Matos
Publicada em 20/04/2024 às 06:00
Pedido de Estevão, à época, foi negado pelo diretor da Papuda Foto: Reprodução

Uma advogada que atuou em defesa de empresas do ex-senador Luiz Estevão, e que hoje está lotada na Controladoria-Geral do Governo do Distrito Federal, participou do julgamento de servidores públicos que desagradaram o empresário quando estava preso no presídio da Papuda.

Trata-se da assessora de apoio a julgamentos na Controladoria, Letícia Teixeira Leite, que chegou a assinar uma nota técnica em que sugeriu a demissão do diretor do Complexo Penitenciário da Papuda, Diogo Ernesto, e o vice, Vitor Espíndola.

“Não resta dúvida de que os indiciados, agindo e se omitindo com uma finalidade viciada, distinta da buscada por lei, se valeram dos cargos ocupados para beneficiar o interno Luiz Estevão com benesses exclusivas, não permitidas e ofertadas ao restante da massa carcerária em condições de igualdade”, escreveu a assessora em processo disciplinar que corre na CG-DF.

Após a publicação da nota técnica, que confirmou a demissão dos envolvidos no processo administrativo em setembro do ano passado, descobriu-se que Letícia omitiu que já havia atuado na defesa do Grupo Ok, do ex-senador, em algumas causas.

A assessora alegou, em manifesto ao qual o Bastidor teve acesso, que o vínculo com o escritório de advocacia que mantinha contrato com Estevão encerrou-se em 2015 e que, em alguns processos, “desconhecia os seus pormenores, inclusive o fato de a empresa ser presidida pelo Sr. Luiz Estevão”.

Ex-gestores do Centro de Detenção Provisória citam algumas decisões desfavoráveis a Estevão como motivo de represálias que enfrentam hoje. Um dos pedidos negados foi feito pelo ex-senador em 2016 e tratava de uma mudança de datas de visitas na Papuda. O então diretor do centro de detenção provisória, Diogo Ernesto, não concedeu. 

Na visão das defesas dos servidores, algumas peculiaridades no trâmite do processo reforçam a suspeição da assessora por sua ligação com Estevão. O processo administrativo disciplinar, que investigava os ex-gestores, foi escolhido para julgamento por meio de avocação para a Controladoria, quando deveria correr na Comissão Permanente de Disciplina da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do DF.

Há ainda a discordância do que decidiu o juiz na esfera penal: mesmo em sentença desfavorável aos ex-diretores, ele não recomendou a perda dos cargos públicos.

Procurada, a Controladoria disse que “em todo o curso processual foram garantidos os princípios da ampla defesa e do contraditório que culminaram na tomada de decisão”. Acrescentou que as questões alegadas para a suspeição de Letícia “foram refutadas em sua integralidade e afastadas”.

Os ex-gestores recorreram ao governo Ibaneis Rocha contra a decisão da Controladoria, mas o órgão desconsiderou, ao dizer que “não consta recurso que justifique a remessa dos autos ao governador”.

No fim do ano passado, a Quinta Turma do STJ (Superior Tribunal de Justiça) manteve a condenação de Estevão pelo crime de corrupção pela troca de favores e concessão de regalias no período em esteve preso.


André Mendonça, do STF, sugere que renegociação dos acordos de leniência envolva ajuda ao estado

Leia Mais

Aumentaram em 2024 as reclamações de deputados com o que chamam de “truculência” do parlamentar

Leia Mais

Castigada por chuvas impiedosas, a capital gaúcha também sofre com autoridades incompetentes.

Leia Mais

Supremo define tese que limita o uso da Justiça para constranger e atacar a imprensa

Leia Mais

Sangria estancada

22/05/2024 às 16:45

Depois de pedido da PGR, Fachin arquiva caso da Lava Jato contra Renan Calheiros e Romero Jucá

Leia Mais

Petrobras liberará acesso do Cade a informações sigilosas para ficar com cinco plantas

Leia Mais

Pressão de marido e aliados em favor de advogada incomoda desembargadores do TRF3

Leia Mais

Em conflito com governo do Pará, mineradora tenta retomar atividades em mina de níquel

Leia Mais

Ministro anula todos os atos da Lava Jato contra o empresário que virou

símbolo de corrupção.

Leia Mais

Moro sobrevive

21/05/2024 às 20:51

TSE decide manter o mandato do ex-juiz que comandou a operação Lava Jato.

Leia Mais

Idade ajudou José Dirceu a escapar de condenação. Demora na denúncia ajudou petista

Leia Mais

Primeira Turma do STF confirma denúncia contra Carla Zambelli e hacker e ri da conduta de ambos

Leia Mais

Aliados poupados

21/05/2024 às 12:30

Governistas consideram que, na articulação política, a missão da CPI da Braskem foi cumprida

Leia Mais

Empresários catarinenses que bancaram bloqueios em rodovias são denunciados pela PGR.

Leia Mais

Deputado busca votos de bolsonaristas para eleição na Câmara, mas não tem o aval de Bolsonaro

Leia Mais