Kassio ajuda a enterrar denúncia contra seus padrinhos políticos

Publicada em 02/03/2021 às 18:10
Foto: Folhapress

Em julgamento heterodoxo na Segunda Turma do Supremo, o ministro Kassio Nunes Marques não se declarou suspeito e deu o voto decisivo para arquivar a denúncia do "quadrilhão do PP". Ajudou a salvar o presidente da Câmara, Arthur Lira, e o senador Ciro Nogueira - dois dos principais artífices da indicação dele ao Supremo.

Com a troca de Celso de Mello por Kassio, os ministros reverteram decisão de 2019 que acolhia a denúncia contra os integrantes da cúpula do PP, apontados como líderes de uma organização criminosa que pilhou a Petrobras e outros órgãos públicos.

Os ministros Gilmar Mendes, Ricardo Lewandowski e Kassio Nunes Marques votaram por rejeitar a denúncia já acolhida em 2019, por meio de embargos de declaração - um recurso que, normalmente, visa a esclarecer questões de um julgamento, sem adentrar no mérito dele.

Cármen Lúcia e Edson Fachin restaram vencidos.