A volta das divergências

Brenno Grillo
Publicada em 01/03/2024 às 10:00
Barroso teve duas discussões acaloradas em uma semana em plenários Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

A tranquilidade da gestão do ministro Luís Roberto Barroso no Supremo Tribunal Federal e no Conselho Nacional de Justiça parece estar no fim. Antes, com o bolsonarismo ainda muito forte contra o Judiciário, as necessárias discussões eram deixadas para os bastidores ou para depois da tormenta política. Agora, voltaram aos plenários.

Nas últimas duas semanas, Barroso teve argumentações acaloradas com Luís Felipe Salomão, no CNJ, e Alexandre de Moraes, no STF.

Em relação a Salomão, a discussão começou porque o Corregedor Nacional de Justiça pretendia reiniciar um processo contra a juíza Gabriela Hardt, por chancelar acordos de ressarcimento firmados com a Petrobras durante a Lava Jato. A magistrada substituiu Sérgio Moro temporariamente na 13ª Vara Federal de Curitiba.

Conselheiros do CNJ afirmaram ao Bastidor que esse episódio não é o prenúncio de uma relação conflituosa, mas, sim, um exemplo das resistências que existem no órgão. Um dos motivos é que Salomão tem agenda própria e pouco tempo no colegiado, pois deixa o conselho em seis meses.

No caso envolvendo Moraes, o debate ocorreu no fim da sessão da última quarta-feira (28), por conta de divergência na decisão do STF que definiu o destino das sobras eleitorais. A discussão foi ríspida, mas nada que afete profundamente a relação dos ministros - a dupla, juntamente com Edson Fachin, foi o alvo preferencial do bolsonarismo.

E vem mais discussão pela frente. No CNJ, Barroso pautou para o dia 5 de março a votação de um projeto que dá mais protagonismo ao plenário virtual do Conselho. A ideia não agrada a alguns conselheiros de Justiça, muito menos aos advogados que atuam no órgão.

Fontes da entidade e da advocacia ouvidas pelo Bastidor afirmaram que, se aprovada, a mudança vai esvaziar as sessões presenciais, além de limitar o direito de defesa dos magistrados processados. “A sessão virtual não prende a atenção dos julgadores da mesa forma que a presencial. O mesmo vale para as sustentações orais enviadas por vídeo, que sequer são assistidas”, lamentou um conselheiro.

De olho em enfrentar Lula em 2026, governador de Goiás espalha campanha que une segurança e negócios

Leia Mais

Fechem a torneira

19/07/2024 às 14:05

AGU pede ao STF suspensão do leilão da Sabesp por conflito de interesses e valor subestimado.

Leia Mais

Desempenho na segunda fase da venda das ações faz da privatização da estatal um sucesso

Leia Mais
Exclusivo

Um erro de 420 milhões

19/07/2024 às 06:00

Perda de prazo da PGFN dá à Dufry e ao advogado Sergio Bermudes precatório de quase meio bilhão.

Leia Mais

Defesa de Duque recorre ao ministro para evitar prisão por corrupção e lavagem na Petrobras.

Leia Mais

Por mim, libera

18/07/2024 às 19:50

Gonet diz que não é possível avaliar com calma a ação do PT contra a privatização da Sabesp.

Leia Mais

TSE muda de ideia e decide enviar observadores à eleição, o que evita um erro crasso do Brasil

Leia Mais

Expliquem-se

18/07/2024 às 09:07

Salomão pede que TJAL esclareça porque nomeou juízes já conhecidos na falência da Laginha.

Leia Mais

Alphabet foi condenada por concorrência desleal; Meta enfrenta ação bilionária por uso de dados.

Leia Mais

STF dá 24 horas para São Paulo justificar leilão da Sabesp; PT pediu liminar para suspender venda.

Leia Mais
Exclusivo

Gol da Alemanha

17/07/2024 às 19:09

Anac confirma que governo federal ressarcirá prejuízos da Fraport com o Aeroporto Salgado Filho.

Leia Mais

Juízes responsáveis pelo processo de falência da Usina Laginha decidiram que são aptos para o caso.

Leia Mais

Governo oculta dados de acordos da JBS e Marfrig com PGFN para renegociar dívidas com a União.

Leia Mais

Fraport fala que obras no aeroporto de Porto Alegre dependem de acordo com governo federal.


Leia Mais

Eduardo Braga quer alterar no Senado pontos da reforma tributária que foram acertados na Câmara

Leia Mais