O avião que paira sobre ACM Neto

Brenno Grillo
Publicada em 28/04/2022 às 06:00
Foto: Jetphotos/AlphaJuliet

O Bastidor mostrou a boa relação que ACM Neto e José Marcos de Moura têm na política baiana. Mas a proximidade entre ambos vai além. O político baiano usa o avião do empresário para suas viagens. A aeronave - de prefixo PP-SKI e que custa quase 3 milhões de reais - tem outro dono além do empresário: João Gualberto, prefeito de Mata de São João e aliado político do neto de Antônio Carlos Magalhães.

A irmã de ACM Neto, Renata Magalhães, afirmou ao Bastidor que o político usa o avião para viagens "eventualmente" porque ela adquiriu "cotas da referida aeronave". Não explicou porque o nome dela não aparece nas certidões oficiais de propriedade do jatinho.

Antes do avião pertencer ao político, ao empresário e a Renata Magalhães, sua posse era registrada junto à empresa Matriz Locação de Máquinas e Equipamentos. A empresa tem como um de seus donos Mauro de Oliveira Prates, primo do ex-vereador soteropolitano Léo Prates (que também é aliado de ACM Neto).

A proximidade com o rei da política baiana é tamanha que uma das empresas de Mauro, a Metro Engenharia e Consultoria, recebeu 152 milhões de reais dos cofres da prefeitura da capital baiana de janeiro de 2013 a fevereiro de 2015 para prestar serviços nas obras municipais.

Depois que Prates vendeu sua participação na aeronave para Gualberto, diversas transferências de posse do avião foram registradas. A última delas, em 9 de fevereiro deste ano, repassou o bem de uma das empresas de Moura, a MM Limpeza Urbana, para a pessoa física do empresário. Novamente: sem nenhum registro oficial de participação da irmã de ACM Neto. A propriedade em pessoa física permite o trânsito de autoridades, o que não é possível para aviões em nome de empresas.

Todo o trâmite foi realizado pela OBA (Organização Brasileira de Asses Aeronáutica), que tem entre seus sócios José Lima Neto. O empresário tem seus laços com a Bahia por conta de sua participação na Central de Abastecimento de Vitoria da Conquista (Ceavic). A cidade também é um reduto político de ACM Neto.

Tanto que a atual prefeita da cidade, Sheila Lemos (que é do DEM), chamou o político para participar de uma de suas reuniões sobre a gestão do município. A reunião ocorreu em 2021, quando o neto de ACM já havia deixado a prefeitura de Salvador e já havia iniciado seu planejamento para tornar-se governador do estado – seu antigo sonho.

O Bastidor procurou João Gualberto e José Marcos de Moura, mas não recebeu qualquer resposta até a publicação desta notícia.

A tentativa de Carla Zambelli de incluir o hacker Walter Delgatti na campanha de reeleição de Jair Bolsonaro desagradou a ala política e profissional do comitê, especialmente Valdemar Costa Neto, dono do PL.

Leia Mais

O comitê de reeleição de Jair Bolsonaro discute três possibilidades de agenda para marcar o início da campanha de rua, a partir do dia 16: Aparecida do Norte, Juazeiro do Norte ou Juiz de Fora.

Leia Mais

As manifestações pela democracia nesta quinta-feira, em São Paulo, são históricas, mas não têm poder de gerar impacto significativo na eleição. O que elas mostram é que Bolsonaro tem menos tolerância para um golpe.

Leia Mais

Depois de ser condenado pelo TCU a devolver R$ 2,8 milhões em diárias, ex-procurador também viu o STJ confirmar a indenização por danos morais a Lula, por causa do PowerPoint em que acusava o petista de chefiar o esquema do petrolão.

Leia Mais

O presidente consultou seus auxiliares sobre uma possível implicação jurídica e política de um veto ao aumento de 18% nos salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal, que aprovaram o reajuste na manhã de ontem, 10.

Leia Mais

A ministra foi eleita ontem à Presidência do STF sob uma expectativa aparentemente inatingível: preservar a legitimidade e autoridade da corte máxima do país durante as eleições mais tempestuosas desde a redemocratização. 

Leia Mais

Ministro votou em processo que julga a publicidade dos dados dos candidatos. Partiu dele a iniciativa que escondeu detalhes sobre o patrimônio dos candidatos nessas e nas eleições passadas. Para Fachin, manutenção de tais dados viola a LGPD.

Leia Mais

Corte decidiu pedir ao Congresso aumento salarial de 18% a ser pago em quatro parcelas. Assim, o salário dos ministros chegará a 46,3 mil reais. Ainda não há estimativa do impacto do efeito cascata do aumento.

Leia Mais

Patrimônio declarado pelo presidente à Justiça Eleitoral cresceu apenas 1,34% durante os últimos quatro anos, ante uma inflação acumulada de 28,7% no período.

Leia Mais

Governador declarou neste ano à Justiça Eleitoral um patrimônio 34,2% menor do que possuía em 2018. Apesar disso, ele ainda é sócio do pai em várias empresas, incluindo a gestora de marcas da Rede Massa, empresa de comunicação com emissoras de rádio e TV e afiliadas em vários estados.

Leia Mais

Beneficiado pelo fim das investigações sobre o esquema de rachadinhas, Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, quer voltar à Alerj como deputado estadual.

Leia Mais

Jair Bolsonaro determinou a seus auxiliares e colocou no comando da operação o seu zero um, o senador Flávio Bolsonaro, que dissuadam Roberto Jefferson de sua candidatura para presidente.

Leia Mais

Carlos Bolsonaro convenceu o pai de que o ministro Alexandre de Moraes mira a impugnação de sua candidatura ao marcar para dia 12 a análise de recursos inquérito das fake news.

Leia Mais

Ministros que consideraram ilegais as diárias pagas à força-tarefa da Lava Jato gastaram, em um ano, cerca de R$ 1 milhão em passagens e diárias em viagens pelo mundo.

Leia Mais

A pobreza de Lula

09/08/2022 às 18:00

Ex-presidente declarou à Justiça Eleitoral que tem hoje menos de 10% dos ativos atrelados a ele, segundo provas reunidas por investigadores. Patrimônio também se reduziu quando comparado ao que ele declarou em 2018.

Leia Mais