Lula, Ciro e Huck já têm presidente do Banco Central

Publicada em 20/04/2021 às 15:33
Foto: Raul Spinassé/Folhapress

O candidato vitorioso na eleição do ano que vem para presidente da República terá um nome a menos para escolher em sua equipe econômica. O presidente do Banco Central será Roberto Campos Neto se ele permanecer no atual posto até lá. Há chance de ele substituir Paulo Guedes no Ministério da Economia.

Foram publicados hoje, terça-feira 20 de abril, os decretos do presidente Jair Bolsonaro que, entre outras providências, nomearam Roberto Campos Neto presidente do Banco Central para um mandato que vai até 31 de dezembro de 2024. De acordo com a lei complementar sancionada em fevereiro, há autonomia da instituição responsável pela política monetária.

Os decretos também definiram a duração dos mandatos dos atuais diretores do BC. Fábio Kanczuk (política econômica) e João Manoel Pinho de Mello (organização do sistema financeiro) ficam até 31 de dezembro de 2021.

Bruno Serra Fernandes (política monetária) e Paulo Sérgio Neves de Souza (fiscalização) vão até 28 de fevereiro de 2023. O período de Maurício Costa de Moura (relacionamento e cidadania) vai até 31 de dezembro de 2023. Carolina de Assis Barros (administração) e Otávio Ribeiro Damaso (regulação) ficarão até 31 de dezembro de 2024.

Depois de aprovada pelos senadores, Fernanda Guardado vai substituir Fernanda Nechio como diretora de assuntos internacionais para mandato até 31 de dezembro de 2023.