Uma mina de problemas

Alisson Matos
Publicada em 25/03/2024 às 06:00
Deputada conseguiu aprovar a manutenção da Subcomissão Permanente de Mineração Foto: Câmara dos Deputados

Deputados que compõem a comissão de Minas e Energia da Câmara se articulam para retomar discussão sobre um novo Código de Mineração. Após tentativas frustradas em 2021, 2022 e 2023, o grupo de parlamentares ligados ao setor quer aproveitar a nova composição do colegiado e o fato das atenções, a partir do segundo semestre, estarem voltadas às eleições municipais.

O grupo é liderado pela deputada Greyce Elias (Avante-MG), que conseguiu logo no início do ano aprovar a manutenção da Subcomissão Permanente de Mineração. O colegiado foi instalado no ano passado também a partir de um requerimento dela. Na ocasião, Greyce justificou a necessidade de criação devido à importância do setor que “merece uma subcomissão específica para tratar das matérias relativas a este mercado”.

No requerimento aprovado em 2024, sobre a manutenção da subcomissão, a justificativa ganhou mais alguns parágrafos e novas intenções. A principal delas diz respeito justamente à suposta necessidade de um novo código.

“A modernização do Código da Mineração é aguardada por segmentos econômicos e órgãos reguladores desde sua simples mudança em 2017. Por essas razões, deve-se manter a subcomissão permanente de mineração para estudar e produzir proposições legislativas que modernizem o regime jurídico da exploração de recursos minerais no Brasil, bem como que fortaleça a Agência Nacional de Mineração”, diz o texto subscrito pelos deputados Silvia Waiãpi (PL-AP), Icaro de Valmir (PL-SE), Samuel Viana (Republicanos-MG), Messias Donato (Republicanos-ES) e Duarte Gonçalves Jr (Republicanos-MG).

Um novo texto para o Código de Mineração é uma das obsessões de Greyce na Câmara, como mostrou o Bastidor em 2021. Naquele ano, a deputada foi relatora de um grupo de trabalho instalado pelo presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), para tratar do tema. O texto encontrou resistência de parlamentares de esquerda ligados a movimentos sociais e ambientais e não avançou.

À época, deputados contrários ao texto lembraram que Greyce é casada com Pablo César de Souza, ex-vereador de Belo Horizonte e ex-assessor do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG). Pablito, como é conhecido, atua há anos como empresário do setor de mineração e também como agente público. Ele chegou a ser nomeado para um cargo na ANM (Agência Nacional de Mineração) em 2017. O casaltem ligação com grandes grupos de mineradores.

O texto de Greyce, rejeitado em 2021, foi acusado de favorecer os interesses das gigantes do setor. Um dos pontos tratava de atribuir à União, em detrimento de estados e municípios, a competência para definir a exploração de recursos minerais, o que contraria a Constituição.

O trecho segue no radar da deputada. Em dezembro de 2023, na comissão de Minas e Energia, Greyce apresentou um requerimento em que questiona a prefeitura de Igarapé (MG) sobre um decreto de tombamento provisório do Conjunto Natural e Paisagístico da Extensão da Pedra Grande e suas “e suas implicações nos direitos minerários”. A siderúrgica Usiminas tem interesse na região e obteve licença ambiental para instalar empreendimento a cerca de 500 metros de Pedra Grande.

No documento, que ainda não foi votado na comissão de Minas e Energia, Greyce pergunta se “foram analisados os impactos negativos sociais, econômicos e financeiros decorrentes do bloqueio da exploração mineral nas áreas” e se “houve análise do impacto financeiro decorrente de processos de ressarcimento e indenização advindos do bloqueio da exploração”.

Leia a íntegra do documento:

A janela de oportunidade aberta em 2024 para voltar ao assunto envolve a mudança na composição da comissão de Minas e Energia, que não conta mais, por exemplo, com os deputados Ivan Valente (Psol-SP) e Airton Faleiro (PT-PA), que em 2021 foram contra o texto de Greyce. Há, ainda, segundo parlamentares que compõem a comissão, que conversaram com o Bastidor sob anonimato, a tentativa de aproveitar que as eleições municipais serão o foco principal da política no segundo semestre.

Entre titulares e suplentes da comissão, ainda restam 16 vagas a serem ocupadas. Dessas, a base governista (PT, PCdoB, PV, Psol, Rede, MDB e Solidariedade) terá direito a indicar mais seis para tentar fazer frente ao grupo de Greyce.

De olho em enfrentar Lula em 2026, governador de Goiás espalha campanha que une segurança e negócios

Leia Mais

Fechem a torneira

19/07/2024 às 14:05

AGU pede ao STF suspensão do leilão da Sabesp por conflito de interesses e valor subestimado.

Leia Mais

Desempenho na segunda fase da venda das ações faz da privatização da estatal um sucesso

Leia Mais
Exclusivo

Um erro de 420 milhões

19/07/2024 às 06:00

Perda de prazo da PGFN dá à Dufry e ao advogado Sergio Bermudes precatório de quase meio bilhão.

Leia Mais

Defesa de Duque recorre ao ministro para evitar prisão por corrupção e lavagem na Petrobras.

Leia Mais

Por mim, libera

18/07/2024 às 19:50

Gonet diz que não é possível avaliar com calma a ação do PT contra a privatização da Sabesp.

Leia Mais

TSE muda de ideia e decide enviar observadores à eleição, o que evita um erro crasso do Brasil

Leia Mais

Expliquem-se

18/07/2024 às 09:07

Salomão pede que TJAL esclareça porque nomeou juízes já conhecidos na falência da Laginha.

Leia Mais

Alphabet foi condenada por concorrência desleal; Meta enfrenta ação bilionária por uso de dados.

Leia Mais

STF dá 24 horas para São Paulo justificar leilão da Sabesp; PT pediu liminar para suspender venda.

Leia Mais
Exclusivo

Gol da Alemanha

17/07/2024 às 19:09

Anac confirma que governo federal ressarcirá prejuízos da Fraport com o Aeroporto Salgado Filho.

Leia Mais

Juízes responsáveis pelo processo de falência da Usina Laginha decidiram que são aptos para o caso.

Leia Mais

Governo oculta dados de acordos da JBS e Marfrig com PGFN para renegociar dívidas com a União.

Leia Mais

Fraport fala que obras no aeroporto de Porto Alegre dependem de acordo com governo federal.


Leia Mais

Eduardo Braga quer alterar no Senado pontos da reforma tributária que foram acertados na Câmara

Leia Mais