Centrão pretende fritar Mendonça no Senado

Diego Escosteguy
Publicada em 16/07/2021 às 06:00
Foto: Folhapress

Senadores do Centrão resolveram segurar o máximo possível o trâmite da sabatina de André Mendonça na Casa. Ainda inconformados com a indicação do advogado-Geral da União, eles pretendem erguer a primeira trincheira na CCJ, cujo presidente é Davi Alcolumbre.

O ex-presidente do Senado assegura que cumprirá a promessa feita a aliados - alguns acreditam que Alcolumbre atrapalhará a nomeação de Mendonça somente até obter algum benefício junto ao governo.

O plano dos senadores pressupõe que, quanto mais tempo sem a sabatina, maior a chance de que Mendonça seja queimado e, também, que a CPI da Pandemia debilite o Planalto. A perda de força do presidente permitiria a possibilidade de troca de nome.

Mesmo os envolvidos admitem que é uma estratégia com pouca chance de sucesso. A maioria dos senadores não querem se indispor com um possível futuro ministro do Supremo.

A articulação, porém, pode desgastar Mendonça e forçar Bolsonaro a acolher nomes do centrão para as próximas vagas no STJ.