O candidato a delator que apavora o centrão

Diego Escosteguy
Publicada em 04/01/2021 às 06:00

O empresário Alexandre Siqueira Monteiro, principal responsável pelo esquema descoberto pela Polícia Federal no grupo Wiz e na Caixa, pretende negociar uma delação premiada, segundo duas fontes com conhecimento direto da estratégia.

Alexandre, como é chamado em Brasília, fez carreira na Caixa e ajudou a estruturar a Par Corretora, hoje rebatizada de Wiz, que vendia seguros e outros produtos financeiros ao banco e a outros órgãos públicos. Graças aos contatos políticos que conquistou no PT, no MDB e no PP durante os governos de Lula e Dilma, ascendeu à presidência do grupo.

A força política e financeira de Alexandre e de seu grupo é maior e mais ampla do que muitos imaginam. Não à tôa, chefes partidários de todas as cores temem o rumo dessas investigações. No centrão, e em particular na cúpula do PP, o medo é mais profundo.

O ex-presidente da Wiz quer negociar uma colaboração combo, que contemple seu irmão (também implicado no esquema) e outros parceiros do grupo liderado por ele. Diante da solidez das evidências que pesam contra eles, os investigadores esperam que as propostas de delação sejam fortes. Caso contrário, a conversa será rápida.

Hoje formalmente sob nova direção e listada na Bolsa de São Paulo, a Wiz se diz vítima do esquema desbaratado pela PF e pela Receita. Garante a seus acionistas que vai colaborar com as investigações.