Vale tudo para evitar a CPI da Pandemia

Publicada em 13/04/2021 às 14:46
Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

Os senadores que apoiam o presidente Jair Bolsonaro sabem que a CPI da Pandemia terá desfecho imprevisível e vai elevar a tensão política em Brasília. O desgaste do governo é certo e a base aliada está fazendo tudo para sabotar a investigação.   

O clima de guerra faz com que a leitura do requerimento de instalação da comissão, prevista para esta terça-feira, 13, seja apenas uma batalha vencida pelos que insistem para investigar se o governo federal foi omisso no combate à pandemia.

Outras batalhas estão em andamento. Dentro dos partidos, há muita briga para escolher os titulares da CPI. Há ainda os que acreditam que a instalação da CPI pode ser evitada.

O líder do governo no Congresso, Eduardo Gomes, sugeriu ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, que apenas parlamentares vacinados participem dos trabalhos. O plano é excluir o oposicionista Randolfe Rodrigues, autor do requerimento da CPI. Ele tem 48 anos e não há previsão de quando será imunizado. No telefonema divulgado por Jorge Kajuru, Bolsonaro falou em “sair na porrada” com Rodrigues por causa da investigação.

Muito preocupado com a saúde das pessoas, Ciro Nogueira, presidente do PP, integra a tropa de choque do governo e trabalha para que a comissão seja realizada apenas com reuniões presenciais. A aposta dele é que esse formato leve ao congelamento da CPI, exatamente o que ocorreu com outra investigação extremamente desgastante para Bolsonaro, a CPI das Fake News.