Lula alerta para risco de mudar lei do impeachment

Publicada em 16/09/2021 às 18:00
Foto: Zanone Fraissat/Folhapress

O ex-presidente Lula alertou a bancada do partido no Senado, especialmente os senadores Humberto Costa e Rogério Carvalho, titular e suplente da CPI da Pandemia, para o risco de embarque na ideia de Renan Calheiros, relator da comissão, de mudar a lei do impeachment, estabelecendo prazo para a análise pelo presidente da Câmara.

A leitura do ex-presidente é de que a negociação política para impedir um impeachment ficaria impossível, uma vez que, no caso de não haver rejeição, o requerimento iria para a análise do plenário, com os 513 deputados.

Segundo a leitura ainda superficial do petista, o instrumento de pressão, deixando o pedido de impeachment na gaveta, deixaria de existir e, em caso de popularidade mais baixa ou insatisfação de deputados, um presidente teria de parar o governo para lidar com um processo de impedimento.

Para Lula, tanto a pressão como a negociação política fazem parte do jogo. Um mudança jogaria o país para crises políticas mais frequentes. Lula lidera as pesquisas de intenção de voto e, ele mesmo, poderá ser vítima da mudança da lei.

A bancada do partido no Senado ainda vai avaliar a proposta de Renan Calheiros antes de endossá-la.