Família Bolsonaro articula para manter a CBF sob comando de um aliado

Diego Escosteguy
Publicada em 07/06/2021 às 06:00
Foto: Ricardo Borges/Folhapress

O presidente Jair Bolsonaro e o senador Flávio Bolsonaro articulam para manter a Confederação Brasileira de Futebol sob o comando de um aliado. Rogério Caboclo, afastado provisoriamente do cargo após acusações de assédio sexual, é próximo deles.

A família Bolsonaro considera a aliança com a CBF estratégica para seu plano de poder. A proximidade com a confederação e clubes de futebol (sobretudo o Flamengo), que contam com a boa vontade política do Planalto, oferece oportunidades de enfraquecer, direta ou indiretamente, o Grupo Globo. Os Bolsonaro tratam a Globo como adversária.

Por enquanto, a Presidência da CBF é ocupada pelo Coronel Nunes, que pertence ao mesmo grupo de Caboclo. Flávio Bolsonaro trabalha para que o nome a ser escolhido tenha todo o apoio possível do governo - e, se necessário, do centrão no Congresso.