Com queda de Kiev no horizonte, Otan se prepara para Putin

Publicada em 25/02/2022 às 18:36
Foto: Otan

Não se trata mais apenas da Ucrânia. Como já previam especialistas e informavam setores de inteligência europeus e dos EUA, Putin pode não parar nas fronteiras ucranianas. E a possibilidade de Kiev cair em mãos russas nos próximos dias ou horas fez a Otan acionar sua força de resposta rápida para reforçar seus filiados eslavos.

Uma parcela ainda não definida do grupamento militar foi colocada em prontidão para defesa coletiva. Essa força conta com 40 mil soldados divididos em equipes, aéreas, marinhas.

“Estamos acionando a força de resposta rápida da Otan pela primeira vez num contexto defensivo. Estamos falando de milhares de tropas, com capacidades marítimas e aéreas”, afirmou o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg.

A Otan já tem 5 mil soldados estacionados em Polônia, Lituânia, Estônia e Letônia. A Alemanha, um dos países mais resistentes ao envio de armamentos quando das primeiras ameaças de Putin, instalou uma companhia (entre 150 e 200 militares) na Eslováquia.

Antes, os EUA enviaram 7 mil soldados à Alemanha e outros 5 mil à Polônia. Além das tropas, a Otan também anunciou o envio de mais armamento para ajudar a população e o exército ucranianos a enfrentarem os russos. Os totais de equipamentos ainda estão sendo definidos.

São contabilizados mais de 50 mil refugiados.

Segundo dia sangrento

Hoje tem sido mais um dia de sangrentas batalhas na Ucrânia, com 137 ucranianos mortos e 316 feridos (entre civis militares), segundo o governo ucraniano – que também diz ter matado 1000 soldados russos, mas a informação não é confirmada pelo Kremlin.

Há vídeos de tanques avançando no país, inclusive sobre carros nas estradas, civis atacando tropas russas e até ex-presidente portando uma AK-47 em entrevista e falando sobre o quanto odeia Vladimir Putin. A principal vitória russa foi o domínio da usina de Chernobyl. Desde então, a radiação da planta energética tem aumentado.

Tropas ucranianas estão em posições defensivas enquanto a capital ucraniana é fortemente castigada por bombardeios russos. Informações sobre uma possível fuga de Volodymyr Zelensky foram desmentidas pelo próprio presidente, em um vídeo gravado nas ruas da cidade com alguns de seus ministros.

Putin pediu hoje que militares ucranianos deponham Zelensky, mas nenhuma informação sobre qualquer tentativa foi divulgada até agora. Especialistas em segurança têm afirmado na imprensa e em redes sociais que a resistência ucraniana tem sido surpreendente, se comparada à pressão russa – o exército de Putin ainda não está com força total na Ucrânia; muitas tropas estão estacionadas.

Vida dura a de Jair Bolsonaro em Alagoas. Nem seu aliado, o presidente da Câmara, Arthur Lira, cita o presidente da República em sua propaganda eleitoral.

Leia Mais

Aliados de Jair Bolsonaro estão receosos com o futuro mandato de Rosa Weber à frente do Supremo Tribunal Federal –ela assume em 9 de setembro, faltando um mês para as eleições.

Leia Mais

Deputados federais liberaram 1,5 milhão para ONG cujo registro fica em uma casa em bairro humilde de Aracaju, onde divide o endereço com outras 10 empresas. Mas ninguém foi verificar se havia alguma inconsistência na entidade antes de repassar o recurso.

Leia Mais

Aliados que trabalham na campanha de reeleição de Jair Bolsonaro elaboram argumentos para levar ao presidente um cenário não tão negativo no próximo encontro, na semana que vem, sobre a pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira, 23.

Leia Mais

O principal entrave para a criação da CPI da Educação, cujas assinaturas o senador Randolfe Rodrigues diz já ter completado, tem nome: Rodrigo Pacheco, presidente do Senado.

Leia Mais

Senador conseguiu 28 assinaturas para abrir CPI do MEC, uma a mais que o mínimo necessário. No entanto, em vez de apresentar logo o requerimento, resolveu esperar até a próxima terça-feira. Na última vez em que ficou esperando, governo convenceu deputados a desistirem, liberando emendas paradas.

Leia Mais

A pesquisa Datafolha reforçou um sentimento no PT já explicitado para dentro do partido mas negado para fora: a certeza de que Lula vai vencer no primeiro turno.

Leia Mais

Os documentos sobre a prisão do ex-ministro Milton Ribeiro e os pastores Arilton Moura e Gilmar Santos ajudam a entender por que a medida foi revogada rapidamente pelo desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

Leia Mais

O ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, segura o apoio do PP à CPI da Petrobras para obrigar o colega Paulo Guedes a embarcar em algo maior: a reforma da Lei das Estatais.

Leia Mais

O governo espera encontrar uma solução jurídica ainda neste fim de semana para emplacar os mil reais que pretende dar a caminhoneiros e, agora, o aumento do Auxílio Brasil, que deve ir para 600 reais.

Leia Mais

O desembargador Ney Bello, do TRF1, mandou soltar há pouco o ex-ministro Milton Ribeiro, os pastores Arilton Souza e Gilmar Santos, e outros dois investigados por supostos desvios em verbas do Ministério da Educação. Os quatro foram presos preventivamente na quarta-feira (22), por decisão do juiz federal Renato Borelli.

Leia Mais

A falta de experiência no setor de petróleo e a validação de cursos de pós-graduação que afirma ter feito atrapalham a vida de Caio Mario Paes de Andrade para assumir a Petrobras esta semana

Leia Mais

Com o impacto da prisão de Milton Ribeiro, o presidente Jair Bolsonaro admitiu a auxiliares, que pode indicar uma mulher para ser sua candidata a vice.

Leia Mais

A despeito do discurso de Lula, que tem afirmado que vai “abrasileirar” o preço dos combustíveis, o PT vai divulgar um documento para tentar acalmar investidores da Petrobras e o mercado

Leia Mais

O ministro Raúl Araújo ficou conhecido nacionalmente após censurar o Lollapalooza. Mas o ministro é conhecido no Superior Tribunal de Justiça como campeão de processos acumulados.

Leia Mais