O dique contra André Mendonça no Supremo

Diego Escosteguy
Publicada em 11/06/2021 às 06:00
Foto: Folhapress

O senador Flávio Bolsonaro e o advogado Frederick Wassef, dupla que comanda as nomeações aos tribunais superiores, asseguram a aliados que André Mendonça não ocupará a vaga de Marco Aurélio Mello. 

Ambos construíram desde o ano passado apoio amplo ao nome de Humberto Martins, presidente do STJ. Mas a proximidade de Martins com Renan Calheiros, hoje principal adversário do presidente, atrapalha o plano do grupo. 

Embora Mendonça tenha apoio em setores evangélicos e entre ministros próximos a Bolsonaro, a resistência da dupla Flávio e Wassef, que também se verifica no centrão, dificulta a nomeação do atual AGU. 

Se não emplacar Martins, Flávio Bolsonaro disse a aliados ter um plano B para fazer o segundo ministro seguido do Supremo - Kassio foi escolha do mesmo grupo. 

Para essa turma, a estratégia - e o nome do candidato-coringa - são segredo de Estado.