Exclusivo

Hackers invadem TSE e acessam 28 bancos de dados; ataques prosseguem

Diego Escosteguy
Publicada em 15/11/2020 às 15:26
Foto: Ataque de hackers aos sistemas do TSE

Hackers brasileiros conseguiram invadir o Tribunal Superior Eleitoral e acessar ao menos 28 bancos de dados da corte, incluindo aqueles que contêm senhas e outras informações críticas sobre funcionários atuais e antigos do TSE. O Bastidor teve acesso às informações nesta madrugada e confirmou, junto a peritos do Judiciário e de empresas de cibersegurança, a veracidade tanto do ataque quanto dos dados roubados.

Os dados da invasão estão sendo divulgados, nas últimas horas, em fóruns da dark web. Neles, os hackers também relatam as tentativas de invasão aos sistemas do TSE, que ocorrem desde a madrugada. Atribuem a instabilidade recente no e-título às tentativas coordenadas de invasão, embora o TSE negue isso.

Há pouco, o presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, confirmou que houve vazamento de dados de funcionários do tribunal. Ele não soube precisar quando esses dados foram obtidos. Mas garantiu que não foi hoje.

Segundo os arquivos obtidos pelo Bastidor e os relatos de hackers e peritos com conhecimento direto dos fatos, houve ataques exitosos em outubro e ao menos um na última semana.

Não é possível precisar, porém, a data de criação e última atualização dos bancos de dados roubados. Alguns têm características que sugerem data de criação em 2010 e 2009.

Entre os dados, há 2.522 senhas e dados de usuário. Reitere-se que não é possível saber se as senhas e as identidades de usuários são antigas ou recentes. Há também informações confidenciais sobre ex-ministros da corte.

Esse tipo de informação sensível poderia, em tese, facilitar ataques mais sofisticados aos sistemas do TSE.

Do ponto de vista estratégico, a invasão aos bancos de dados é mais relevante do que o teor deles. Todas as evidências apontam para uma invasão exitosa da rede do TSE e, especificamente, aos subsistemas onde estão, ou estavam, informações da Secretaria de Recursos Humanos do órgão.

Os invasores conseguiram acesso aos bancos de dados por meio de um técnica de ataque simples, usando SQL Map. Não tiveram sucesso ao tentar avançar no ataque em razão da segurança mais robusta da plataforma Oracle.

O acesso aos bancos de dados demonstra uma vulnerabilidade no TSE. Os hackers responsáveis pela invasão afirmam que pretendiam demonstrar a fragilidade da rede corporativa da corte - e asseguram que não tentaram manipular dados.

É importante frisar que não há evidências de ataques diretos aos sistemas de apoio às eleições. Trata-se de um sistema à parte, muito mais seguro e robusto. Hackers e peritos duvidam que seja possível penetrar e manipular remotamente esse sistema.

Não há, portanto, quaisquer indícios de fraudes nas eleições de hoje.

Vida dura a de Jair Bolsonaro em Alagoas. Nem seu aliado, o presidente da Câmara, Arthur Lira, cita o presidente da República em sua propaganda eleitoral.

Leia Mais

Aliados de Jair Bolsonaro estão receosos com o futuro mandato de Rosa Weber à frente do Supremo Tribunal Federal –ela assume em 9 de setembro, faltando um mês para as eleições.

Leia Mais

Deputados federais liberaram 1,5 milhão para ONG cujo registro fica em uma casa em bairro humilde de Aracaju, onde divide o endereço com outras 10 empresas. Mas ninguém foi verificar se havia alguma inconsistência na entidade antes de repassar o recurso.

Leia Mais

Aliados que trabalham na campanha de reeleição de Jair Bolsonaro elaboram argumentos para levar ao presidente um cenário não tão negativo no próximo encontro, na semana que vem, sobre a pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira, 23.

Leia Mais

O principal entrave para a criação da CPI da Educação, cujas assinaturas o senador Randolfe Rodrigues diz já ter completado, tem nome: Rodrigo Pacheco, presidente do Senado.

Leia Mais

Senador conseguiu 28 assinaturas para abrir CPI do MEC, uma a mais que o mínimo necessário. No entanto, em vez de apresentar logo o requerimento, resolveu esperar até a próxima terça-feira. Na última vez em que ficou esperando, governo convenceu deputados a desistirem, liberando emendas paradas.

Leia Mais

A pesquisa Datafolha reforçou um sentimento no PT já explicitado para dentro do partido mas negado para fora: a certeza de que Lula vai vencer no primeiro turno.

Leia Mais

Os documentos sobre a prisão do ex-ministro Milton Ribeiro e os pastores Arilton Moura e Gilmar Santos ajudam a entender por que a medida foi revogada rapidamente pelo desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

Leia Mais

O ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, segura o apoio do PP à CPI da Petrobras para obrigar o colega Paulo Guedes a embarcar em algo maior: a reforma da Lei das Estatais.

Leia Mais

O governo espera encontrar uma solução jurídica ainda neste fim de semana para emplacar os mil reais que pretende dar a caminhoneiros e, agora, o aumento do Auxílio Brasil, que deve ir para 600 reais.

Leia Mais

O desembargador Ney Bello, do TRF1, mandou soltar há pouco o ex-ministro Milton Ribeiro, os pastores Arilton Souza e Gilmar Santos, e outros dois investigados por supostos desvios em verbas do Ministério da Educação. Os quatro foram presos preventivamente na quarta-feira (22), por decisão do juiz federal Renato Borelli.

Leia Mais

A falta de experiência no setor de petróleo e a validação de cursos de pós-graduação que afirma ter feito atrapalham a vida de Caio Mario Paes de Andrade para assumir a Petrobras esta semana

Leia Mais

Com o impacto da prisão de Milton Ribeiro, o presidente Jair Bolsonaro admitiu a auxiliares, que pode indicar uma mulher para ser sua candidata a vice.

Leia Mais

A despeito do discurso de Lula, que tem afirmado que vai “abrasileirar” o preço dos combustíveis, o PT vai divulgar um documento para tentar acalmar investidores da Petrobras e o mercado

Leia Mais

O ministro Raúl Araújo ficou conhecido nacionalmente após censurar o Lollapalooza. Mas o ministro é conhecido no Superior Tribunal de Justiça como campeão de processos acumulados.

Leia Mais