Bolsonaro na brasa

Leandro Loyola
Publicada em 08/07/2024 às 18:00
A PF afirma que Bolsonaro não usou seu salário para se manter nos Estados Unidos Foto: Felipe Marques/Zimel Press/Folhapress

A decisão do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, de levantar o sigilo do inquérito das joias nesta segunda-feira (8) pode trazer novos detalhes ao público, mas não muda a péssima situação de Jair Bolsonaro. Tudo é uma questão de tempo – e o tempo está nas mãos de Moraes, da Polícia Federal e da Procuradoria-Geral da República.

A PF pediu o indiciamento de Bolsonaro na sexta-feira (5). Moraes recebeu os autos e liberou tudo ao público nesta segunda (8). Agora, a PGR tem um prazo para examinar tudo. Depois desse exame, cabe a Paulo Gonet decidir se pede mais informações à PF, se denuncia Bolsonaro ao Supremo - ou se arquiva o caso. Mas isso pode acontecer só depois da eleição, em outubro. Esse tempo, porém, não é bom para Bolsonaro.

Detalhes do processo ajudam a desgastar Bolsonaro publicamente. No conjunto de documentos, que tem mais de 2.000 páginas, desperta curiosidade o extrato da conta bancária de Bolsonaro no Banco do Brasil, pela qual ele recebe seus ganhos como militar da reserva e recebia o salário de presidente da República. Ali, uma ausência serve como evidência.

De acordo com a PF, a análise dos extratos mostra que Bolsonaro não usou seus únicos ganhos conhecidos para se sustentar durante os três meses que viveu nos Estados Unidos. A hipótese investigada é que suas contas podem ter sido pagas com o dinheiro da venda das joias – que não eram dele, mas patrimônio da Presidência.

Mesmo assim, nada indica que Bolsonaro pode ser preso rápido. Não se prende um ex-presidente de forma preventiva – ainda que Bolsonaro tenha tomado atitudes que poderiam levar a isso, como o fim de semana na embaixada da Hungria. Em 2018, o então ex-presidente Lula só foi preso após condenação em segunda instância - e isso apenas depois de perder recursos no STJ e no Supremo.

Esta falta de pressa não é necessariamente positiva para Bolsonaro. Reduz suas opções políticas, como a de se colocar como vítima de perseguição. Também pode obrigar o ex-presidente a explicar detalhes que não sabia serem do conhecimento dos investigadores.

Da forma como as coisas estão, a partir de agosto Bolsonaro fará campanha para candidatos do PL sob a sombra de ser denunciado pela PGR ao Supremo a qualquer momento. Caso a PGR não cumpra o prazo normal de 15 dias e espere o fim da campanha para fazer a denúncia, os prefeitos já estarão eleitos por quatro anos. Nem a embaixada da Hungria será uma opção, pois que a PF já a conhece. 

De olho em enfrentar Lula em 2026, governador de Goiás espalha campanha que une segurança e negócios

Leia Mais

Fechem a torneira

19/07/2024 às 14:05

AGU pede ao STF suspensão do leilão da Sabesp por conflito de interesses e valor subestimado.

Leia Mais

Desempenho na segunda fase da venda das ações faz da privatização da estatal um sucesso

Leia Mais
Exclusivo

Um erro de 420 milhões

19/07/2024 às 06:00

Perda de prazo da PGFN dá à Dufry e ao advogado Sergio Bermudes precatório de quase meio bilhão.

Leia Mais

Defesa de Duque recorre ao ministro para evitar prisão por corrupção e lavagem na Petrobras.

Leia Mais

Por mim, libera

18/07/2024 às 19:50

Gonet diz que não é possível avaliar com calma a ação do PT contra a privatização da Sabesp.

Leia Mais

TSE muda de ideia e decide enviar observadores à eleição, o que evita um erro crasso do Brasil

Leia Mais

Expliquem-se

18/07/2024 às 09:07

Salomão pede que TJAL esclareça porque nomeou juízes já conhecidos na falência da Laginha.

Leia Mais

Alphabet foi condenada por concorrência desleal; Meta enfrenta ação bilionária por uso de dados.

Leia Mais

STF dá 24 horas para São Paulo justificar leilão da Sabesp; PT pediu liminar para suspender venda.

Leia Mais
Exclusivo

Gol da Alemanha

17/07/2024 às 19:09

Anac confirma que governo federal ressarcirá prejuízos da Fraport com o Aeroporto Salgado Filho.

Leia Mais

Juízes responsáveis pelo processo de falência da Usina Laginha decidiram que são aptos para o caso.

Leia Mais

Governo oculta dados de acordos da JBS e Marfrig com PGFN para renegociar dívidas com a União.

Leia Mais

Fraport fala que obras no aeroporto de Porto Alegre dependem de acordo com governo federal.


Leia Mais

Eduardo Braga quer alterar no Senado pontos da reforma tributária que foram acertados na Câmara

Leia Mais