André Mendonça que lute

Publicada em 18/09/2021 às 06:00
Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

O presidente garantiu a seus interlocutores que não vai indicar outra pessoa para a vaga de Marco Aurélio Mello no Supremo Tribunal Federal. O nome indicado por Jair Bolsonaro é e continuará a ser, segundo essas fontes, o do seu ex-ministro André Mendonça.

Há, porém, nuances, de acordo com fontes do Planalto.

Ao mesmo tempo que mantém firme a indicação e pode dizer para as lideranças evangélicas que tem palavra, como fez na última semana, ao não trabalhar pelo seu ex-ministro, o presidente abre brecha para que a política se articule para recusá-lo.

É o que deseja Davi Alcolumbre e o senador Flávio Bolsonaro, cada qual com nomes diferentes.

Bolsonaro diz contar, ainda, com uma decisão do STF sobre o mandado de segurança dos senadores Alessandro Vieira e Jorge Kajuru, que pediram ao Supremo que interfira para que a sabatina de Mendonça seja marcada logo na Comissão de Constituição e Justiça.

Havendo sabatina e votação, o Bolsonaro poderá, caso o ex-AGU seja rejeitado, indicar outro nome. Ou seja, Bolsonaro poderá dizer que cumpriu sua promessa e, portanto, sentirá desobrigado a indicar outro "terrivelmente evangélico".