Covid-19: ocupação de UTIs aumenta e acende alerta para os estados

Publicada em 13/01/2022 às 19:58
Leitos especiais para covid e hospitais de campanha foram fechados, com a redução de casos graves da doença Foto: Joel Rodrigues/Agência Brasília

A taxa de ocupação de leitos de UTI dedicados ao tratamento de covid-19 no Brasil aumentou na última semana, de acordo com boletim divulgado pela Fiocruz na quinta-feira, 13. Os dados apontam que as taxas de ocupação subiram em 21 estados e no Distrito Federal. Apenas em três houve redução. Os números acendem um alerta nas autoridades de saúde e indicam que a população deve continuar mantendo as medidas de controle da pandemia.

O Brasil passa por uma explosão de novos casos de covid-19, com a entrada no país da variante Ômicron, do coronavírus. Essa cepa é mais transmissível e já domina a maior parte dos casos registrados. Além disso, uma epidemia de gripe causada pelo vírus H3N2 também atinge parte da população. Já há vários relatos, inclusive, de pacientes que se infectaram com os dois vírus ao mesmo tempo.

A pesquisadora Margareth Portela, responsável pelo levantamento da Fiocruz, explica que os números variam muito tanto em função da ocupação quanto da disponibilidade de leitos. Dependendo da demanda, alguns estados abrem mais vagas conforme aumenta o número de pacientes. Ela também lembra que as UTIs costumam ser usadas para todas as Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAGs), o que inclui a covid-19 e a influenza.

“Em alguns lugares, é preciso que os gestores observem os planos de contingência. Pernambuco já aumentou um pouco o número de leitos. Outros estados ainda não”, diz.

O imunologista Bruno Filardi lembra que a Ômicron está infectando mais pessoas. Embora a proporção de casos graves seja menor, o número absoluto de internações pode subir muito e sobrecarregar o sistema. “É a onda com maior número de doentes, embora não tenha se refletido em internações”, afirma o médico.

Atualmente, o Brasil conta com 57.530 leitos de UTI e destinadas ao atendimento de casos de Covid-19. O número já foi maior, no auge da pandemia, em 2020. À época, vários estados montaram hospitais de campanha, na tentativa de ampliar a abrangência do atendimento. 

O Ministério da Saúde informou que, no fim de 2021, cerca de 6,5 mil vagas foram redirecionadas para tratamento de pacientes com outras doenças. A medida foi tomada após debates envolvendo o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems)

O fechamento das vagas se deu à medida que os casos mais graves começaram a reduzir. Os especialistas apontam que a vacinação foi fundamental para a queda nas internações. “Os infectados estão tendo uma manifestação mais leve. A gente não sabe o quanto isso é causa da Ômicron ou de pessoas vacinadas”, explica Filardi.

O médico Julival Ribeiro, chefe do departamento de infectologia do Hospital de Base de Brasília, diz que a Ômicron é menos grave, mas pode causar complicações, sobretudo em pacientes que não se vacinaram. “O grande mérito da vacina é que ela diminui o número de casos graves, mortes e hospitalizações”, diz.

Os especialistas consultados são unânimes em reforçar que as medidas de distanciamento, uso de máscaras, álcool em gel e a vacinação são imprescindíveis para que a pandemia permaneça controlada.

Sem colapso à vista

Margareth Portela é otimista com relação aos próximos meses. Apesar de existir o risco de novas variantes que sejam mais agressivas que a Ômicron, ela acredita que o sistema brasileiro está mais preparado e que dificilmente o país passará por uma onda de mortes semelhante à que foi vista entre os meses de março e junho de 2021.

“Falar de um colapso como a gente viveu no ano passado é dizer que tudo o que caminhamos até aqui foi em vão. Vamos ter a necessidade de reabertura de leitos. O perfil de internação deve ser diferente. No ano retrasado, a gente teve que montar leitos de UTI. Hoje, a gente tem uma parte desses leitos, que podem ser acionados ou realocados”, diz a especialista, que acompanha os números de internações desde o começo da pandemia.

Vida dura a de Jair Bolsonaro em Alagoas. Nem seu aliado, o presidente da Câmara, Arthur Lira, cita o presidente da República em sua propaganda eleitoral.

Leia Mais

Aliados de Jair Bolsonaro estão receosos com o futuro mandato de Rosa Weber à frente do Supremo Tribunal Federal –ela assume em 9 de setembro, faltando um mês para as eleições.

Leia Mais

Deputados federais liberaram 1,5 milhão para ONG cujo registro fica em uma casa em bairro humilde de Aracaju, onde divide o endereço com outras 10 empresas. Mas ninguém foi verificar se havia alguma inconsistência na entidade antes de repassar o recurso.

Leia Mais

Aliados que trabalham na campanha de reeleição de Jair Bolsonaro elaboram argumentos para levar ao presidente um cenário não tão negativo no próximo encontro, na semana que vem, sobre a pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira, 23.

Leia Mais

O principal entrave para a criação da CPI da Educação, cujas assinaturas o senador Randolfe Rodrigues diz já ter completado, tem nome: Rodrigo Pacheco, presidente do Senado.

Leia Mais

Senador conseguiu 28 assinaturas para abrir CPI do MEC, uma a mais que o mínimo necessário. No entanto, em vez de apresentar logo o requerimento, resolveu esperar até a próxima terça-feira. Na última vez em que ficou esperando, governo convenceu deputados a desistirem, liberando emendas paradas.

Leia Mais

A pesquisa Datafolha reforçou um sentimento no PT já explicitado para dentro do partido mas negado para fora: a certeza de que Lula vai vencer no primeiro turno.

Leia Mais

Os documentos sobre a prisão do ex-ministro Milton Ribeiro e os pastores Arilton Moura e Gilmar Santos ajudam a entender por que a medida foi revogada rapidamente pelo desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

Leia Mais

O ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, segura o apoio do PP à CPI da Petrobras para obrigar o colega Paulo Guedes a embarcar em algo maior: a reforma da Lei das Estatais.

Leia Mais

O governo espera encontrar uma solução jurídica ainda neste fim de semana para emplacar os mil reais que pretende dar a caminhoneiros e, agora, o aumento do Auxílio Brasil, que deve ir para 600 reais.

Leia Mais

O desembargador Ney Bello, do TRF1, mandou soltar há pouco o ex-ministro Milton Ribeiro, os pastores Arilton Souza e Gilmar Santos, e outros dois investigados por supostos desvios em verbas do Ministério da Educação. Os quatro foram presos preventivamente na quarta-feira (22), por decisão do juiz federal Renato Borelli.

Leia Mais

A falta de experiência no setor de petróleo e a validação de cursos de pós-graduação que afirma ter feito atrapalham a vida de Caio Mario Paes de Andrade para assumir a Petrobras esta semana

Leia Mais

Com o impacto da prisão de Milton Ribeiro, o presidente Jair Bolsonaro admitiu a auxiliares, que pode indicar uma mulher para ser sua candidata a vice.

Leia Mais

A despeito do discurso de Lula, que tem afirmado que vai “abrasileirar” o preço dos combustíveis, o PT vai divulgar um documento para tentar acalmar investidores da Petrobras e o mercado

Leia Mais

O ministro Raúl Araújo ficou conhecido nacionalmente após censurar o Lollapalooza. Mas o ministro é conhecido no Superior Tribunal de Justiça como campeão de processos acumulados.

Leia Mais