Fachin pressiona STF a julgar Collor ao divulgar relatório do caso dias antes do julgamento

Publicada em 24/11/2021 às 11:00
Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

Luiz Edson Fachin aproveitou uma simples decisão que negou a retirada de pauta da ação em que Fernando Collor é acusado de corrupção na BR Distribuidora para adiantar o relatório que apresentará nesta quinta-feira (25), caso haja tempo para julgar o processo. O senador é apontado pela PGR como principal integrante de organização criminosa que obteve vantagens indevidas em contratos da BR e usou empresas de fachada para dissimular esses ganhos.

Foi nessa investigação que Alberto Youssef acusou André Esteves - que não é listado na ação - de ter pago R$ 6 milhões ao senador para favorecer uma rede de postos num contrato com a BR distribuidora. Esteves era um dos sócios da rede.

Todo o esquema, diz a PGR, funcionou "pela influência, junto à sociedade de economia mista, do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), notadamente do seu senador pelo Estado de Alagoas, o acusado Fernando Affonso Collor de Mello". O alagoano também é acusado de tentar atrapalhar as investigações pelos procuradores, que pedem reparação de R$ 30,9 milhões ao ex-presidente, Pedro Paulo Bergamaschi de Leoni Ramos (considerado operador do esquema) e Luis Pereira Duarte de Amorim (descrito como laranja).

O valor, que engloba multas e correção monetária, é cobrado devido a R$ 20 milhões em pagamentos da UTC Engenharia por centros de distribuição em Macaé (RJ) e a R$ 1 milhão que teria sido pago ao senador para que a então distribuidora da Petrobras contratasse uma empresa de pagamentos - além dos R$ 6 milhões referentes à rede de postos.

Segundo a PGR, o dinheiro recebido via contratos da distribuidora de combustível chegava nas contas de alguns dos veículos de imprensa da família de Collor. Os procuradores afirmam que valores transferidos do jornal e da emissora de televisão Gazeta de Alagoas para a empresa Água Branca Participações foram usados para comprar diversos bens, como:

  • um Bentley Continental Flying Spur avaliado em R$ 975 mil, 
  • uma Range Rover avaliada em R$ 570 mil, 
  • uma Ferrari 458 avaliada em R$ 1,4 milhão, 
  • um Rolls Royce Phantom avaliado em R$ 1,3 milhão, 
  • um Porsche Panamera S avaliado em R$ 340 mil, 
  • uma lancha avaliada em R$ 900 mil,
  • uma casa de campo em Campos do Jordão (SP) avaliada em R$ 4,5 milhões, 
  • quatro salas em um edíficio comercial de Maceió avaliadas em R$ 953,7 mil,
  • um terreno em Barra de São Miguel, no litoral de Alagoas, avaliado em R$ 450 mil, e 
  • um Di Cavalcanti de R$ 4,5 milhões.

Pito na defesa

Fachin também aproveitou sua decisão para alfinetar a defesa de Collor, que pediu recentemente o adiamento do julgamento. 

"Nada obstante seja direito do acusado ser patrocinado por advogado de sua confiança, cumpre destacar que tanto o órgão acusatório como as defesas técnicas dos acusados já exerceram as respectivas pretensões, tanto sobre questões preliminares como acerca do mérito das acusações, por intermédio das respectivas alegações finais, sendo vedada qualquer inovação por ocasião das sustentações orais, sob pena de ofensa ao contraditório", afirmou o ministro.

A tentativa de Carla Zambelli de incluir o hacker Walter Delgatti na campanha de reeleição de Jair Bolsonaro desagradou a ala política e profissional do comitê, especialmente Valdemar Costa Neto, dono do PL.

Leia Mais

O comitê de reeleição de Jair Bolsonaro discute três possibilidades de agenda para marcar o início da campanha de rua, a partir do dia 16: Aparecida do Norte, Juazeiro do Norte ou Juiz de Fora.

Leia Mais

As manifestações pela democracia nesta quinta-feira, em São Paulo, são históricas, mas não têm poder de gerar impacto significativo na eleição. O que elas mostram é que Bolsonaro tem menos tolerância para um golpe.

Leia Mais

Depois de ser condenado pelo TCU a devolver R$ 2,8 milhões em diárias, ex-procurador também viu o STJ confirmar a indenização por danos morais a Lula, por causa do PowerPoint em que acusava o petista de chefiar o esquema do petrolão.

Leia Mais

O presidente consultou seus auxiliares sobre uma possível implicação jurídica e política de um veto ao aumento de 18% nos salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal, que aprovaram o reajuste na manhã de ontem, 10.

Leia Mais

A ministra foi eleita ontem à Presidência do STF sob uma expectativa aparentemente inatingível: preservar a legitimidade e autoridade da corte máxima do país durante as eleições mais tempestuosas desde a redemocratização. 

Leia Mais

Ministro votou em processo que julga a publicidade dos dados dos candidatos. Partiu dele a iniciativa que escondeu detalhes sobre o patrimônio dos candidatos nessas e nas eleições passadas. Para Fachin, manutenção de tais dados viola a LGPD.

Leia Mais

Corte decidiu pedir ao Congresso aumento salarial de 18% a ser pago em quatro parcelas. Assim, o salário dos ministros chegará a 46,3 mil reais. Ainda não há estimativa do impacto do efeito cascata do aumento.

Leia Mais

Patrimônio declarado pelo presidente à Justiça Eleitoral cresceu apenas 1,34% durante os últimos quatro anos, ante uma inflação acumulada de 28,7% no período.

Leia Mais

Governador declarou neste ano à Justiça Eleitoral um patrimônio 34,2% menor do que possuía em 2018. Apesar disso, ele ainda é sócio do pai em várias empresas, incluindo a gestora de marcas da Rede Massa, empresa de comunicação com emissoras de rádio e TV e afiliadas em vários estados.

Leia Mais

Beneficiado pelo fim das investigações sobre o esquema de rachadinhas, Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, quer voltar à Alerj como deputado estadual.

Leia Mais

Jair Bolsonaro determinou a seus auxiliares e colocou no comando da operação o seu zero um, o senador Flávio Bolsonaro, que dissuadam Roberto Jefferson de sua candidatura para presidente.

Leia Mais

Carlos Bolsonaro convenceu o pai de que o ministro Alexandre de Moraes mira a impugnação de sua candidatura ao marcar para dia 12 a análise de recursos inquérito das fake news.

Leia Mais

Ministros que consideraram ilegais as diárias pagas à força-tarefa da Lava Jato gastaram, em um ano, cerca de R$ 1 milhão em passagens e diárias em viagens pelo mundo.

Leia Mais

A pobreza de Lula

09/08/2022 às 18:00

Ex-presidente declarou à Justiça Eleitoral que tem hoje menos de 10% dos ativos atrelados a ele, segundo provas reunidas por investigadores. Patrimônio também se reduziu quando comparado ao que ele declarou em 2018.

Leia Mais