Lewandowski nega acesso de procurador a ação contra Lula no DF

Brenno Grillo
Publicada em 14/09/2021 às 14:16
Foto: Alan Marques/Folhapress

Ricardo Lewandowski negou ontem (13) pedido do procurador regional da República Vladimir Aras para acessar mensagens da Operação Spoofing. O material hackeado de integrantes da Lava Jato está sob responsabilidade da Justiça Federal de Brasília. A solicitação negada foi feita conjuntamente com a também procuradora Lívia Nascimento Tinôco. 

Vladimir Aras pediu o acesso alegando ser vítima de ataques dos colegas de MPF e na internet por supostas críticas do procurador a um pedido de prisão preventiva feito pelo MP-SP contra Lula em 2016 - a solicitação nunca foi acolhida. 

Ele teria dito à época estar "com vergonha" do ato e que "silenciar diante de um absurdo desse tamanho é compactuar com um modelo de MP fadado ao opróbrio e ao desdém". Já Tinôco foi acusada de comemorar a prisão do petista, em abril de 2018.

O ministro do STF disse que o pedido suprimia instâncias inferiores do Judiciário e lhes concedeu acesso apenas às informações públicas do processo que relata, desde que esses dados tenham relação com o caso dos procuradores.