Para Lula, guerra só será vencida com suspeição de Moro e saída de Bolsonaro

Publicada em 16/04/2021 às 09:33
Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

A aliados, o ex-presidente Lula afirmou que ao confirmar sua elegibilidade o Supremo Tribunal Federal lhe deu, nesta quinta-feira, 15, uma vitória, mas a guerra só será vencida se na próxima semana o ex-juiz e ex-ministro Sergio Moro for considerado suspeito pela Corte e Jair Bolsonaro derrotado nas urnas, no ano que vem.

Para o petista, é importante que o STF confirme a suspeição de Moro para a construção de sua narrativa, a de que foi perseguido por agentes políticos e não jurídico e impedido de participar das eleições de 2018.

Lula também afirmou em conversas nessa quinta-feira, 15, que não descarta ser vice de algum nome que consiga compor uma frente mais ampla em oposição ao presidente.

O petista tem dito ainda que é importante ajudar, neste momento, a salvar a vida das pessoas e, depois, tirar Bolsonaro da Presidência da República, independentemente de quem seja o protagonismo.

Ao mesmo tempo, Lula tem contado com a ajuda de aliados para voltar a ter interlocução com o Alto Comando das Forças Armadas. Dois deles, que ainda mantém interlocução são o ex-ministro da Defesa, Nelson Jobim, e Jaques Wagner.