O jogo duplo do DEM

Publicada em 05/03/2021 às 13:20
Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

O DEM ainda não se recuperou do rompimento de Rodrigo Maia e ACM Neto, presidente da legenda. Embora tenha impedido algumas deserções, como a do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, que chegou a esboçar a saída, ACM Neto tem tido dificuldade de unificar as bancadas na Câmara e no Senado, divididas entre governistas e os mais independentes.

Para evitar o racha de vez, os líderes Marco Rogério (Senado) e Efraim Filho (Câmara) têm optado por liberar os parlamentares nas votações, a exemplo de outros partidos do centrão.

Com dois ministros no governo e com cargos espalhados por órgãos federais, o DEM ainda não fechou as portas para as conversas com o PDT de Ciro Gomes com vistas a 2022 -ao mesmo tempo que seu presidente promete dar as condições a Mandetta viabilizar sua candidatura a presidente.