Governo não decifra interesses de Pacheco

Publicada em 23/07/2021 às 14:00
Foto: Agif/Folhapress

Os emissários enviados pelo Palácio do Planalto para identificar os interesses do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, estão perdidos. Não há sinais claros sobre as possibilidades de ele se candidatar em 2022, rivalizando com o presidente Jair Bolsonaro e Lula, e tampouco se quer ser indicado a uma vaga para o Supremo Tribunal Federal.

O governo teme que Pacheco jogue com Davi Alcolumbre, presidente da CCJ do Senado, o que significa risco para a sabatina de André Mendonça, indicado para substituir o ministro Marco Aurélio Mello no STF.  

Apesar da linguagem política incompreensível de Pacheco, o governo trabalha para que a sabatina de Mendonça seja definida logo no início de agosto.