General Pazuello será treinado para a maratona da CPI

Publicada em 30/04/2021 às 10:13
Foto: Futura Press?Folhapress

O presidente Jair Bolsonaro mandou seu ex-ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, receber treinamento para enfrentar os senadores da CPI da Pandemia na audiência que deve durar o dia inteiro na próxima quarta-feira 5 de maio.

O militar foi o terceiro ministro da Saúde de Bolsonaro e deixou claro que quem mandava era o seu chefe. Antes dele, foram ministros os médicos Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich que resistiram às atitudes negacionistas do presidente em meio à pandemia.   

Os temas mais sensíveis que serão explorados pelos senadores são a fracassada negociação para comprar vacinas da Pfizer no ano passado, a recomendação do uso de cloroquina sem comprovação científica da sua eficácia, a determinação para que o Exército fabricasse esse medicamento e a crise da falta de oxigênio que atingiu a população de Manaus no começo deste ano.

Assessores do presidente sabem que os senadores vão procurar cansar Pazuello e tentar apanhá-lo em contradição quando confrontarem a versão dele com informações obtidas por documentos.

Não faltam motivos de preocupação para Bolsonaro. Pazuello não mostrou ser um interlocutor habilidoso quando estava à frente do Ministério da Saúde. Ele ficava frequentemente irritado com perguntas de jornalistas em entrevistas coletivas. Com os senadores, o general terá de incorporar outra personalidade.