GDF no escuro: Neoenergia corta, por engano, internet de Ibaneis e até do SAMU

Publicada em 09/09/2021 às 19:54
Foto: Governo de Brasília

Funcionários da Neoenergia, empresa responsável pela distribuição de energia no Distrito Federal, cortaram os cabos de fibra ótica do sistema de comunicação do governo. Vários órgãos de Brasília estão sem comunicação. O mais grave é o SAMU, serviço de urgência, que não conta com o sistema para funcionar devidamente. Até a residencial oficial do governador Ibaneis Rocha foi afetada pelo corte dos cabos e está sem acesso à internet.

Os funcionários da Neoenergia, empresa que comprou, no final do ano passado, a Companhia Energética de Brasília por R$ 2,5 bilhões, acabaram na delegacia por dano ao patrimônio público. O clima dentro do GDF não é dos melhores diante do trabalho que sem sendo desenvolvido pela empresa. Recentes apagões nas áreas centrais de Brasília mancham ainda mais a imagem do governo. 

O responsável pelo relacionamento da Neoenergia com o GDF é Edison Garcia. Foi ele quem conduziu a privatização da estatal e hoje compõe o Conselho de Administração da empresa. O governador Ibaneis já sabe quem culpar nessa recente trapalhada.

Atualização às 12h34 de 10 de setembro de 2021: A Neoenergia Brasília enviou nota em que disse que "seus profissionais estavam exercendo regularmente suas funções, cumprindo a legislação em favor da sociedade, removendo cabos não identificados e que ofereciam risco de segurança à população". Acrescentou que "foram removidas as fiações que ofereciam riscos à segurança da população e estavam sem a identificação necessária da empresa responsável". "Em relação ao GDF, a concessionária está em contato com a administração para esclarecimentos", completou.