CPI quer ouvir os quatro ministros da Saúde de Bolsonaro

Publicada em 28/04/2021 às 17:06
Foto: Futura Press/Folhapress

Os senadores que integram a CPI da Pandemia podem convocar o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e os três que o antecederam na pasta, general Eduardo Pazuello, Nelson Teich e Luiz Henrique Mandetta. Até a tarde desta quarta-feira 28 de abril, 238 requerimentos foram apresentados. A comissão retoma os trabalhos nesta quinta-feira com a análise do plano de trabalho do relator Renan Calheiros.  

Eduardo Girão apresentou requerimento para convidar o ministro do Supremo Tribunal Federal Marco Aurélio Mello. O magistrado decidiu em março de 2020 que governadores e prefeitos podem adotar medidas restritivas durante a pandemia.

Girão defende o governo de Jair Bolsonaro e pediu à CPI a convocação do diretor-geral da Polícia Federal Paulo Maiurino. O objetivo é pedir informações sobre 76 operações realizadas para investigar supostos desvios de R$ 2,1 bilhões em contratos de Estados e municípios. Outro senador governista, Marcos Rogério, quer ouvir o governador de São Paulo, João Dória, mas não deixou claro o motivo do pedido.

No lado da oposição, há requerimentos para convocar o ex-comandante do Exército, general Edson Pujol. Senadores querem saber por que houve aumento da produção de cloroquina pelo Laboratório do Exército se o medicamento não teve eficácia comprovada para a Covid-19.

Alessandro Vieira se declara independente e solicitou a convocação do marqueteiro da gestão do general Pazuello, Marcos Eraldo Arnoud Marques, conhecido como Markinhos Show. Vieira quer detalhes dos gastos com publicidade e a estratégia de comunicação sobre isolamento social, vacinação e recomendação de medicamentos.