Ciro Gomes tenta minar aliança mais ampla pró-Lula

Publicada em 17/05/2021 às 18:09
Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

O pré-candidato do PDT a presidente nas eleições do ano que vem, Ciro Gomes, tem intensificado as conversas com dirigentes de PSD e PSB. O objetivo dele e do presidente do partido, Carlos Lupi, é ampliar o apoio das forças políticas e quebrar a polarização entre Jair Bolsonaro e Lula.  

Ciro sabe que o PSD de Gilberto Kassab está se aproximando de Lula, mas espera ter a ajuda do prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, pré-candidato ao governo de Minas Gerais. Lula também prometeu apoiar o prefeito em 2022.  

Além de PSD e PSB, Ciro investe na atração do PV e da Rede Sustentabilidade de Marina Silva. O DEM tem o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta como pré-candidato em 2022, mas o PDT acredita que pode costurar um acordo que garanta o apoio desse partido.  

Orientado pelo marqueteiro João Santana, Ciro reforçou sua posição contrária à de Lula para convencer os partidos que ele é o melhor nome da chamada terceira via. Nesse cenário pedetista, a aposta é a de que o apresentador Luciano Huck e o governador de São Paulo, João Dória, não serão candidatos a presidente.