Carlos Siqueira, o freio de mão do PSB

Publicada em 24/02/2022 às 06:00
Lula e Carlos Siqueira, presidente do PSB Foto: Ricardo Sturcket/Instituto Lula

Na política, diz Lula, não há inimigos eternos. Também não há esquecimento. Em conversas recentes, o ex-presidente atribuiu a Carlos Siqueira as dificuldades encontradas pelo PT para formar uma federação com o PSB.

Para Lula, falta voto a Siqueira, que comanda o partido desde a morte de Eduardo Campos, em 2014. Também lhe falta, na avaliação do petista, ascendência sobre as lideranças regionais, fazendo-o flutuar para atender os mais diversos interesses –alguns conflitantes– para se manter no cargo.

Quem negocia com o PSB é a presidente do PT, a deputada Gleisi Hoffmann. Lula prefere ficar de fora das trocas diretas com Siqueira.

Sobre os movimentos erráticos do PSB, Lula lembrou recentemente que o PSB apoiou o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Na ocasião, disse, Siqueira chegou a se reunir com Michel Temer, antes que sua própria bancada fechasse posição a respeito.

Ele lembrou que o PDT, de Ciro Gomes, mesmo com a disposição de seguir seu próprio caminho, como fez em 2018 e faz agora em 2022, votou contra a cassação de Dilma.

Para o petista, que conta com o apoio do PSB, as idas e vindas dos socialistas ocorrem por conta de erros na condução do partido por Carlos Siqueira.

Outra declaração nunca esquecida por Lula foi a do presidente do PSB, na ocasião de sua saída da cadeia. Disse Siqueira à época: “Entre o PT e o Brasil, o PT escolhe a si mesmo”.

Embora não esqueça, o petista diz que as manifestações e posicionamentos de Siqueira são da política e, na política, não se faz inimigos eternos. Exemplo disso é sua tentativa de atrair o MDB de Michel Temer para a sua base ainda no primeiro turno.

O comitê de reeleição de Jair Bolsonaro discute três possibilidades de agenda para marcar o início da campanha de rua, a partir do dia 16: Aparecida do Norte, Juazeiro do Norte ou Juiz de Fora.

Leia Mais

As manifestações pela democracia nesta quinta-feira, em São Paulo, são históricas, mas não têm poder de gerar impacto significativo na eleição. O que elas mostram é que Bolsonaro tem menos tolerância para um golpe.

Leia Mais

Depois de ser condenado pelo TCU a devolver R$ 2,8 milhões em diárias, ex-procurador também viu o STJ confirmar a indenização por danos morais a Lula, por causa do PowerPoint em que acusava o petista de chefiar o esquema do petrolão.

Leia Mais

O presidente consultou seus auxiliares sobre uma possível implicação jurídica e política de um veto ao aumento de 18% nos salários dos ministros do Supremo Tribunal Federal, que aprovaram o reajuste na manhã de ontem, 10.

Leia Mais

A ministra foi eleita ontem à Presidência do STF sob uma expectativa aparentemente inatingível: preservar a legitimidade e autoridade da corte máxima do país durante as eleições mais tempestuosas desde a redemocratização. 

Leia Mais

Ministro votou em processo que julga a publicidade dos dados dos candidatos. Partiu dele a iniciativa que escondeu detalhes sobre o patrimônio dos candidatos nessas e nas eleições passadas. Para Fachin, manutenção de tais dados viola a LGPD.

Leia Mais

Corte decidiu pedir ao Congresso aumento salarial de 18% a ser pago em quatro parcelas. Assim, o salário dos ministros chegará a 46,3 mil reais. Ainda não há estimativa do impacto do efeito cascata do aumento.

Leia Mais

Patrimônio declarado pelo presidente à Justiça Eleitoral cresceu apenas 1,34% durante os últimos quatro anos, ante uma inflação acumulada de 28,7% no período.

Leia Mais

Governador declarou neste ano à Justiça Eleitoral um patrimônio 34,2% menor do que possuía em 2018. Apesar disso, ele ainda é sócio do pai em várias empresas, incluindo a gestora de marcas da Rede Massa, empresa de comunicação com emissoras de rádio e TV e afiliadas em vários estados.

Leia Mais

Beneficiado pelo fim das investigações sobre o esquema de rachadinhas, Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, quer voltar à Alerj como deputado estadual.

Leia Mais

Jair Bolsonaro determinou a seus auxiliares e colocou no comando da operação o seu zero um, o senador Flávio Bolsonaro, que dissuadam Roberto Jefferson de sua candidatura para presidente.

Leia Mais

Carlos Bolsonaro convenceu o pai de que o ministro Alexandre de Moraes mira a impugnação de sua candidatura ao marcar para dia 12 a análise de recursos inquérito das fake news.

Leia Mais

Ministros que consideraram ilegais as diárias pagas à força-tarefa da Lava Jato gastaram, em um ano, cerca de R$ 1 milhão em passagens e diárias em viagens pelo mundo.

Leia Mais

A pobreza de Lula

09/08/2022 às 18:00

Ex-presidente declarou à Justiça Eleitoral que tem hoje menos de 10% dos ativos atrelados a ele, segundo provas reunidas por investigadores. Patrimônio também se reduziu quando comparado ao que ele declarou em 2018.

Leia Mais

Num período de crise econômica, o presidente da Câmara, Arthur Lira, aumentou seu patrimônio em mais de 3 vezes, segundo sua declaração ao Tribunal Superior Eleitoral.

Leia Mais