Bolsonaro quer Crivella embaixador na África do Sul

Publicada em 07/06/2021 às 14:35
Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

O presidente Jair Bolsonaro quer compensar a Igreja Universal do Reino de Deus pela reação à expulsão dos pastores em Angola. Vai indicar o ex-prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, para o posto de embaixador do Brasil na África do Sul. Ele é sobrinho do bispo Edir Macedo, fundador da Universal e dono da TV Record.

O Brasil já enviou o pedido ao governo Sul-Africano e aguarda resposta. Depois, Crivella tem de ser aprovado na comissão de relações exteriores do Senado.  

Macedo ameaçou abandonar Bolsonaro porque considerou tímida a reação do governo no conflito que ocorre em Angola. Ele perdeu o comando da Universal no país depois da acusação de crimes financeiros contra pastores que dirigiam a instituição.

O Brasil enviou uma carta ao governo angolano e convocou o embaixador de Angola em Brasília para pedir informações. No âmbito diplomático, os gestos são considerados graves, mas o bispo Macedo julgou tímidos.

Crivella fracassou na tentativa de se reeleger prefeito do Rio de Janeiro no ano passado. Ele tinha negociado a filiação de dois filhos do presidente, Flávio e Carlos, ao Republicanos, partido controlado pela Igreja Universal. Flávio já deixou o partido e se filiou ao Patriota. Espera-se que o pai faça o mesmo caminho para a campanha da reeleição em 2022.