Bolsonaro culpa Congresso e piora clima na base do governo

Publicada em 19/07/2021 às 13:00
Foto: Raul Spinassé/Folhapress

O presidente Jair Bolsonaro tem nova tempestade pela frente com sua base de apoio no Congresso. Desta vez, por conta do aumento do fundo eleitoral de R$ 1,8 bilhão para R$ 5,7 bilhões de reais.

Em defesa de seus filhos que votaram a favor do aumento e, depois, criticaram a aprovação, Bolsonaro acusou o primeiro vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos, de ser o responsável pelo aumento.

Ramos se defendeu afirmando que o valor de R$ 5,7 bilhões foi encaminhado pelo governo como previsão de recursos no orçamento do ano que vem.

Os parlamentares não gostaram de o presidente ter jogado a culpa no Congresso porque o governo encaminhou voto favorável. Foi péssima a repercussão da atitude de Bolsonaro entre os deputados, muitos deles da base do governo. Ele repetiu a postura contraditória para ficar bem com seus apoiadores e culpar a “velha política”.  

Neste fim de semana, um deputado alertou o presidente sobre a encrenca que estava comprando com seus aliados que votaram em peso pela aprovação do fundo eleitoral bilionário, mas Bolsonaro respondeu que precisava defender os filhos.