Assessor de Bolsonaro é denunciado por gesto racista

Publicada em 09/06/2021 às 16:54
Foto: https://www.instagram.com/filgmartin/

O assessor especial para Assuntos Internacionais da Presidência da República, Filipe Martins, foi denunciado hoje, quarta-feira 9 de junho, por fazer gesto racista em sessão do Senado. Se condenado, pode ser preso, pagar multa de no mínimo R$ 30 mil e perder o cargo.

Martins foi convocado a depor na CPI da Pandemia em 22 de junho para informar sua participação em uma reunião com representantes da Pfizer e com o vereador Carlos Bolsonaro.

Segundo o Ministério Público Federal, Martins publicou em redes sociais conteúdo extremista de difusão de ideias de militantes racistas e assassinos. O inquérito foi conduzido pela Polícia Legislativa.

A denúncia levada à Justiça afirma que o gesto de Martins é chamado de “dog-whistle politics”. O termo faz referência a gestos, palavras ou imagens de forma discreta ou dissimulada, mas cujo sentido é facilmente compreendido por um grupo específico da população.