STF abre mais um inquérito contra Bolsonaro

Publicada em 12/08/2021 às 20:43
Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

O ministro Alexandre de Moraes, do STF, mandou abrir inquérito contra o presidente Jair Bolsonaro pela quebra de sigilo da investigação da Polícia Federal sobre invasão aos sistemas do Tribunal Superior Eleitoral.

Facebook, Twitter, Telegram, Linode (Cloudfare) e Bitly deverão retirar imediatamente de suas plataformas as publicações sobre o inquérito sigiloso. O deputado Filipe Barros, do PSL, também será investigado e o delegado Victor Neves Feitosa Campo será afastado do caso e terá de se defender em processo disciplinar.

De acordo com o STF, o conteúdo do inquérito foi parcialmente divulgado por Bolsonaro em entrevista dada em companhia de Filipe Barros para tentar provar, com notícias falsas, que ocorreram fraudes nas eleições.

Alexandre de Moraes, em sua decisão, alegou que os objetivos dessa quebra de sigilo são tumultuar, dificultar, frustrar ou impedir o processo eleitoral atribuindo, sem provas ou indícios, dúvidas sobre sua lisura.